quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ACOPIARA

Do CEARÁ : cidades de A a V ( IV)

Antes de mostrar e contar um pouco de Acopiara, que tal ouvir um Poema de Cordel, dito por um famosos (e formoso) acopiarense, cujo  segundo nome, (acrescido), não nega...o "berço" que teve...?


Então, não é maravilhoso?  Eu o vi, pela primeira vez, no blog Cordel de Saias, de minha querida conterrânea, a cordelista, Dalinha Catunda...
Moreira de Acopiara, tendo ao seu lado direito a marenhense (de Bacabal) 
Rosário Pinto,e à sua esquerda a cearense, nascida em Ipueiras, Dalinha Catunda.
As duas, autoras de cordel , são as responsáveis pelo  especialíssimo blog  Cordel de Saias.
(Fotos: do blog Cordel de Saias).


Lá, no blog Cordel de Saias, eu li um poema de Moreira de Acopiara e fiquei encantada. Eu adoro, ouvir poemas de cordel, gosto dos desafios dos cantadores, repentistas, com as mentes ágeis, brilhantes, no improviso das cantorias... Gosto de ler as histórias em versos, nos tradicionais folhetins que me acostumei a ver pendurados nos cordões (cordéis, em Portugal)...

Ficou a tradição: Literatura de Cordel!
Imagem: Wikipédia. (Veja mais sobre Literatura de Cordel !)
Há  muito das desgarradas portuguesas, quando a gente propõe um "mote". e a dupla, ou mais gente, vai "debulhando" os versos inteligentes, cheios de humor, alegria, perspicácia... Adoro!
.........................

ACOPIARA

Da "mancha" amarela, que correspondente à Fortaleza, junto ao Oceano Atlântico, à "mancha" vermelha, que corresponde  à Acopiara,  no Centro-Sul do Ceará, são 345  quilômetros de distância..
Portão de entrada e saída de Acopiara...
Igreja de N. Sra. do Perpétuo Socorro, Matriz de Acopiara.
Foto da Matriz de Acopiara, após a última reforma, em 2012.

A Praça da Matriz, com grandes alterações: nas placas, expostas
ao público, nos painéis de alvenaria pintados em cores alegres, é 
contada a história de Acopiara. 
Nas postagens anteriores, venho digitando, no que corresponde à cada cidade, a etimologia e a sua história. Para Acopiara, porém, já encontrei esses elementos registrados nas placas que estão expostas na Praça da Matriz. Descobri essas excelentes fotos no site "Fotos Valmir", que publico a seguir. Considero formidável, essa ideia inusitada de se oferecer, à população de cidade e às pessoas que a visitam, toda a sua história, desde a sua origem até à atualidade, em painéis do principal logradouro público da cidade.
(Clique na foto, para ampliar).




........................................ 

A estação ferroviária de Acopiara (antiga Lage), de acordo com informações na internet, foi adquirida pela Prefeitura Municipal, a qual seria reformada para o Centro de Artesanato e Arte do Bairro Estação. 
Segundo Lindomar Rodrigues, em seu blog, (em 22\07\2012), a 
placa exposta, à frente da estação foi retirada...
Lamentável, a "interrupção" da reforma.! Deveria ser o "destino"dessas
  velhas estações,passarem a ser centros culturais, pelos muitos serviços
que prestaram ao seu povo...(Fotos: google).
................................................

Rio Quioncê, que atravessa Acopiara...
Barragem, em Acopiara...
Para concluir, nada mais bonito do que apreciar a alegria dos acopiarenses, quando chove o bastante, para se assistir ao "sangramento" de um açude, junto à barragem...As cenas que se seguem, é muito comum, ano a ano, quando há "inverno", no Nordeste...Esta sangria, é a de 2011. Desejamos que se repita, daqui a uns 2 meses, para alegria da população....


*******

Eu volto, na semana que vem...um abraço!

89 comentários:

  1. Oi, lúcia...hoje estou sendo a primeira a comentar o seu precioso trabalho,sempre realizado com competência e entusiasmo.Amei ver e ouvir o poeta de cordel...O bem e o mal em nossas mãos...maravilhoso! A alegria da sangria da barragem foi bem comovente ressaltando a importância tão vital da água em nossas vidas e
    que nem sempre damos o devido valor:são imagens que por si nos permitem equacionar a necessidade de preservar um de nossos bens mais preciosos .É sempre surpreendente visitar o seu blog e agradável forma de aprender.Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeira, segunda,...ah! você é muito querida e esperada aqui, pela força que me traz. Obrigada! Sempre gostei de ouvir esses poetas, que continuam me encantando. Nunca poderia pensarem tantas capacidades, para as mãos! São imagens de acontecimentos tão simples e tão verdadeiros.
      Um forte abraço, Guaraciaba.

      Excluir
  2. Suas postagens são sempre muito interessantes. Aqui eu sempre aprendo um pouco mais e mato a saudade que tenho do belo Ceará. Pena que conheci muito pouco (quase que só a capital).

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sônia. Encontrei neste "formato" didático, mostra o que é que Ceará tem, em todos os cantos.

      Beijos.

      Excluir
  3. Olá Lúcia,
    Belas imagens, belo trabalho e referência às desgarradas...eu gosto, apesar de não ter jeito nenhum.

    Beijinho e um bom fim de semana minha amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, JP
      Quando eu morava no Rio de Janeiro, ia muito à A Desgarrada, casa portuguesa, onde se cantava Fado e, claro, uma boa Desgarrada. É muito bom!
      Beijinho, bom fim de semana, amigo!

      Excluir
  4. Maravilha de post.ADORO A DALINHA, SEUS CORDÉIS E BLOG. e AS FOTOS, BELÍSSIMAS! BEIJOS AINDA PRAIANOS,CHICA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quis homenagear, de certa forma, à talentosa Dalinha.
      Obrigada, chica, beijos praianos!

      Excluir

  5. Amiga Lúcia

    Adorei ouvir Moreira de Acopiara, nesta sua bela definição das 'Mãos', e o mais interessante é que nem nos passa pela cabeça o incomensurável poder que temos nas mãos e de como podemos dar felicidade ao atirarmos um beijo como também infelicidade ao apontarmos alguém condenando-o a um destino menos promissor.

    Gostei também de ver que esta Cidade se orgulha de si própria e que qualquer pessoa, ao passar, vai sendo informada das suas origens, fazendo com que se interesse por um conhecimento mais aprofundado.

    Minha querida desejo-lhe um bom fim de semana.

    Beijos

    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Olinda amiga!
      Há muitos vídeos com Moreira de Acopiara, dizendo cordel e em entrevistas. Ele é muito bom cordelista.
      Agradeço. a sua gentil visita com seus incentivadores comentários.

      tenha um lindo final de semana.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  6. Minha Professora...hoje você me emocionou e muito. o poema ...e depois a sangria ...o renascimento da alegria .verdadeira
    Páscoa. que lindo.

    Obrigada mesmo!

    Te dou um abraço enorme ...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha discípula querida, sou uma professora que está sempre aprendendo...vivo pesquisando, para trazer o melhor que posso, de histórias da minha gente.

      Obrigada! Beijos carinhosos...

      Excluir
    2. A recíproca, pode crer, é super verdadeira...beijos!

      Excluir
  7. Eu chamaria a este belo trabalho " Um banho de cultura"!!!!
    principalmente para mim que não conheço esse lindo País....
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço essas pesquisa, pelo amor que tenho à terra e, naturalmente, ao patrimônio cultural de uma cidade.
      Beijo!

      Excluir
  8. Excelente trabalho e Documentação.
    Recordo, da minha meninice, que os Cantadores se deslocavam de terra em terra, sobretudo pelas Feiras (que eram o meio de comercializar muito popular) e deixavam-nos embevecidos. Também porque os Meios de Comunicação não eram tão democráticos com hoje.
    Parabéns, Amiga.


    Beijos



    SOL



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre generoso, nos comentários. Tenho conseguido farta Documentação na internet.
      É muito bonito, encontrar-se cantadores pelas feiras. Sempre gostei, também! Ainda se encontra, mas é raro, pelas razões ditas por você.
      Obrigada, SOLamigo!
      Beijo

      Excluir
  9. Que prazer ter notícias suas.
    Obrigada pela visita. Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lúcia!

    Adoro repente e cordel. Sou fã da dupla Raimundo Nonato e Nonato Costa.

    Gostei de ver a festa com o sangramento do açude, que me lembrou de quando meu irmão viu chuva pela primeira vez. Nós tínhamos ido morar no sertão de Goiás e nem nos demos conta de que, com um ano e meio de idade, meu irmão mais novo não conhecia chuva.

    De repente caiu uma chuvarada. Foi inesquecível ver o menino perguntar "Mãe, que é isso?" e ao saber que aquilo se chamava "chuva", sair correndo de um lado pro outro, rindo e repetindo "Chuva, que lindo! Que lindo, chuva!"

    Vou deixar um link dOs Nonatos de presente pra você. Espero que goste.

    http://www.youtube.com/watch?v=HeiSdc83YQ8

    Beijos,

    Carla Ceres

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom! Conheço e gosto de Os Nonatos, são imbatíveis. Um sangramento de açude, é um belo espetáculo. Quanta alegria, é uma festa de felicidade. Interessante, a surpresa de seu irmão, é como quem nunca viu o mar e quando tem a oportunidade, chama de "açudão", como eu já presenciei, de uma moça que veio do interior para trabalhar em Fortaleza. É lindo!

      Obrigada, Ceres, não tinha o link, agora é bem melhor.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  11. Olá Lúcia!
    Parabenizamos você por esse belíssimo trabalho e agradecemos sua presença lá no cantinho da arte, cultura e espiritualidade.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meninas!
      Obrigada, ir ao cantinho de vocês, é delicioso.
      Meu duplo abraço, dom carinho.

      Excluir
  12. A literatura de cordel, cá como aí, tem coisas bem interessantes. Assim, escusado será dizer que gostei muito do video.

    O blog é para ver com calma.

    Bom fim-de-semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São muito interessantes, os poemas de cordel.
      Obrigada, GL, venha com tempo, para apreciar à vontade.
      Bom final de semana.
      Um beijo!

      Excluir
  13. Muito belo o poema, ninguém pensa nas mãos quando as tem perfeitas, a se movimentar, a nos auxiliar. O poema além de belo,é uma homenagem mais que merecida às mãos.
    O segundo vídeo,e também o segundo presente que você nos trouxe,me faz refletir sobre a beleza e a preservação dos nossos mananciais. A Estação, esta maravilha merecia mesmo a reforma. Me lembrei da velha Estação lá de Além Paraíba em MINAS GERAIS. Estas coisas a gente nunca esquece.Deveriam ser tombadas. Tudo lindo aqui. Estou louca para que chegue o dia de vc. apresentar "Crateús", Limoeiro do Norte. Muito grata. Adorei Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não imaginava que, das mãos, poderia se dizer tantas maravilhas! Um belo poema.
      Gosto, de tudo que se refere ao sertão, pela simplicidade e beleza. Conheço um bom pedaço de Minas Gerais, que é muito lindo, tudo.

      Vá seguindo, a ordem alfabética...Obrigada, Lourdinha!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  14. Mais um "cantinho" lindo do Ceará que tenho o prazer de conhecer através deste belíssimo texto e das fotos que o documentam...!!!!
    Conheci Fortaleza em 2011, mas só e apenas esta bonita capital e a praia do Cobunco..., mas, decididamente, tenho de voltar ao Ceará para me encantar com tanta beleza que este Estado tem para oferecer....!!!!
    Até lá, vou, aos poucos e através destes belos textos, deliciando-me com tantas maravilhas.
    Um abraço Lúcia..
    Tenha um bom fim de semana.
    Albertina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Albertina, há cantinhos lindos, por essas bandas, que nem por aí, nas terras lusitanas.
      Fortaleza, tem belos lugares mas, é sempre bom ir um pouco além da capital...

      Obrigada, amiga, por vir sempre.
      Um lindo final de semana. Meu abraço!
      Lúcia

      Excluir
  15. Boa noite Lúcia!
    Você faz um bom trabalho em prol da sua terra.Gostei de percorrer esses caminhos e já que não posso ver ao vivo...vou satisfazendo a minha curiosidade com os seus belos textos e fotos. Obrigada por partilhar.
    Um abraço de Portugal.
    M. Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Maria Emília!
      Obrigada, fique sempre à vontade, para apreciar. Gosto, de mostrar a minha terra.
      Volte quando quiser!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  16. Oi Lúcia!

    Amei as imagens, muita sensibilidade nelas. Amo a leveza e simplicidade das cidades de interior. Tão organizadas, tanta paz...

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, por ter vindo e por suas palavras.
      Cidades do interior nos transmite paz, realmente.
      Beijos,Selma,
      da Lúcia

      Excluir
  17. Adorei ouvir o cordel Lucia, tenho alguns amigos no Recanto das Letras que são mestres nesta arte.Gostei de ver estas placas que contam historias, uma ideia que deveria ser copiada. Interessante os detalhes na concessão das terras antigamente relantando até os animais que vivem na terra. Esta abertura das comportas na barragem é mesmo uma festa.
    Bela postagem com otimas ilustrações audi0o-visuais.
    Bom fim de semana a voce com paz e alegria.
    Um carinhoso abraço amiga.
    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom, ouvir cordel! Tenho seguido alguns espaços dedicado o cordel. Conheço, Recanto das Letras, é excelente. A história das sesmarias é muito interessante. Sou curiosa, nessas matérias. Quanto às barragens, quando chove bem, é um colosso!
      Obrigado, amigo, pela presença.
      Carinhoso abraço, bom domingo.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  18. Tenho sempre, alguma, dificuldade em dizer algo que valha a pena. Depois destes belas lições de história, que nos levam através dos tempos, as minhas palavras apenas servem para agradecer tudo o que me dá a conhecer.
    Eu aí, em Fortaleza conheci um poeta que nos cafés nos dizia os seus versos e nos vendia os seus livros.
    Comprei um, li todinho e só posso dizer que adorei e guardo para mais tarde o voltar a ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São tantas as histórias, pela imensidão das terras. Há diferenças, entre o litoral e o interior. Dependendo dos primeiros habitantes, a terra se desenvolve de forma diferente. Gostaria de saber quem é o autor do livro de que você fala, Manuel. Talvez eu conheça.
      Um abraço!

      Excluir
  19. Obrigada por estas partilhas. Como não conheço, satisfaço a minha curiosidade com estes excelentes textos e maravilhosas fotos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Lilá(s, ter você aqui, sempre com gentís elogios. Obrigada!
      Beijinhos, bom domingo!

      Excluir
  20. Que postagem rica heim amiga
    falando dessa cidade que deve ser bonita
    não conheço, quem sabe um dia
    Adoraria ver esse cordel vi apenas pela TV
    Parabéns por tudo
    Bjusss
    Rita!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rica, é cada uma das cidades, que tanto nos oferece.
      Espero que um dia venha conhecer algumas, "in loco"!
      Gosto de ver e ouvir os cordelistas.
      Obrigada, Rita, um beijo da Lúcia

      Excluir
  21. Também acho muito interessantes essas figuras populares a recitar versos e a improvisar.
    Bela reportagem a que hoje nos mostra!
    Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou divulgado os seus poemas, as pessoas "curtem", de tão belos que são. É que nem cordel!
      Obrigada, Calado, beijos.

      Excluir
  22. Mais uma cidade bonita... e esses cordéis encantados.
    Xêros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tão bom, mostrar o que as cidades têm!
      Obrigada,
      xêros.

      Excluir
  23. Boa tarde Lúcia, que lugar maravilhoso, parabéns... bjks e tenha uma semana iluminada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lo! É sim, maravilhoso, obrigada...Linda semana, beijos!

      Excluir
  24. Olá Lúcia,
    Muito linda e rica em conteúdos a sua postagem. Obrigada por nos referenciar ao lado do Moreira de Acopiara, um dos maiores poetas da literatura de cordel - ele é um mestre e um lord.
    Parabéns pelo estudo feito sobre a cidade. A ideia é brilhante. Penso que vai repercutir... forte abraço, rosário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosário. Havendo um cordelista de Acopiara,o Moreira, não poderia deixar de trazê-lo aqui, junto com vocês duas, Rosário Pinto e Dalinha Catunda, as duas condutoras do Cordel de Saias. Ficou muito boa, a combinação.
      Obrigada, beijos.

      Excluir
  25. Olá Lúcia,
    Muito linda e rica em conteúdos a sua postagem. Obrigada por nos referenciar ao lado do Moreira de Acopiara, um dos maiores poetas da literatura de cordel - ele é um mestre e um lord.
    Parabéns pelo estudo feito sobre a cidade. A ideia é brilhante. Penso que vai repercutir... forte abraço, rosário

    ResponderExcluir
  26. Minha querida Lúcia!
    Mas que lindo tudo! E tudo tão bem estruturado com as fotos tão lindas meu Deus com a literatura de cordel- aqui também se diz assim; mas esse cantar de improviso é lindo pela espontaneidade e aqui se chama cantar à desgarrada ou ao desafio que é mais comum no folclor.
    Esse ar, esse sol essa luminosidade são um encanto.
    Obrigada pela parilha querida Adoro.
    Beijinho com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manu querida, obrigada! Estou estudando muito, sobre cada cidade que trago. Procuro associar o que há de importante, de relevante. Conheço bem a desgarrada, só não sabia que era "cantar à desgarrada". Muito interessante.
      Meu carinho, num beijo!

      Excluir
  27. Lúcia minha querida conterranea,
    Obrigada por passar no Cordel de Saia e deixar sempre seus comentários. Obrigada por aproveitar um pouco de nossas postagens e fazer este rico trabalho de interação. Obrigada por mostrar nosso Ceará, nosso poeta cearense, Moreira de Acopiara, ótimo poeta e super educado e gentil.
    Um cheiro minha amiga

    ResponderExcluir
  28. Olé, cordelista de saia! Tive tato prazer em elaborar essa postagem que você não pode imaginar o quanto! Vou levar mais de um ano, mostrando o nosso Ceará, tim-tim, por tim-tim...
    Moreira de Acopiara, me foi apresentado por vocês e logo fui buscar mais sobre ele..."foi paixão à primeira vista" pois ele é bom demais!
    Obrigada, amiga, um cheiro!

    ResponderExcluir
  29. Você relata de forma muito rica e ainda nos presenteia com belas fotos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Élys. A riqueza está na terra e nos talentos da terra.
      Beijos!

      Excluir
  30. A literatura de cordel é bela e tem uma rica simplicidade. Gostei de conhecer mais uma cidade, principalmente pela sua forma especial de apresentação. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma grande riqueza, a literatura de cordel. São tantos os poetas talentosos. Obrigada, Marilene, pelas palavras elogiosas. Beijos!

      Excluir
  31. Lucia
    Aprendi muito aqui hoje. Nös incentivamos bastante as crianças para realizarem a literatura de cordel, mas nao tem o charme do ceará.
    Gotei muito da cidade. Linda a igreja e espero que reformem a estaçao
    Um grande abraço de sua amiga Monica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Moniquinha, muito bom ter você de volta. Estava com saudades. Incentivar a literatura de cordel junto aos alunos, é muito importante, pelo meio simples de fazer poesia. Obrigada, amiga. Forte abraço, da Lúcia

      Excluir
  32. Uma cidade interior onde aparece de tudo mas nem tudo é cuidado e preservado correctamente - Refiro-me à velha casa da estação ferroviária.
    A natureza tem recantos de grande beleza.
    Gostei do artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Coelho, nas cidades do interior existe riquezas imensuráveis, belas pela simplicidade. Pena, que não é bem preservada nem divulgada como deveria ser. Todas as antigas estações deveriam ser preservadas e utilizadas, para a cultura da região.
      Obrigada, um beijo!

      Excluir
  33. adorei o poema de cordel!


    beijinhos, Lúcia

    ResponderExcluir
  34. Adorei conhecer mais um pouco do Ceará com toda esta cultura preservada através do talento de seu povo.Obrigada por compartilhar.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Eloah querida. Obrigada por vir e apreciar. O Ceará tem muitos talentos que muitas vezes não aparecem na mídia. Lamentável! Beijos, da Lúcia

      Excluir
  35. Querida amiga

    Postagens assim,
    são incrivelmente
    inspiradoras.

    Que em teu coração,
    a alegria faça morada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu querido amigo.
      Gosto de mostrar todas as "nuances" do nosso Ceará.
      Procuro a felicidade nas pequenas e simples coisas.
      Beijos!

      Excluir
  36. Minha linda !!!!
    Sabias que amo a Literatura de Cordel...fiquei navegando por aqui lendo essa cultura magnifica que é o Ceará...aplausos pelo seu desprendimento em repassar num só lugar essa cultura tão rica ...
    bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como boa paraibana, acredito que sim. A Paraíba tem excelentes cordelistas.
      Obrigada, minha querida escritora Severa.
      Beijos,
      da Lúcia.

      Excluir
  37. Olá querida!
    Venho agradecer sua carinhosa visita em meu cantinho,obrigada!
    Já estou por aqui também, bem interessante seu blog.
    Beijos com carinho de Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o seu "cantinho".
      Obrigada, volte sempre.
      Carinhoso beijo, da Lúcia

      Excluir
  38. Um show de história muito bem organizada por você que ama este seu lugar... O Brasil é mesmo maravilhoso e com lugares que nos deixa tontos por tamanha beleza...
    Um abraço, minha querida e sempre grata pelas visitas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Malu! Decidi mostrar todo o meu Ceará, cidade por cidade. É importante, que conheçam as suas histórias.
      Obrigada, pelo carinho. Forte abraço.

      Excluir
  39. Adorei todos estes factos históricos que nos dás a conhece. Gostei do nome " sangramento" da barragem, pois nunca tinha ouvido e a na verdade ela sangra mesmo. Também acho muito importante que se aproveitem as praças e outros locais das cidades para darem informações às pessoas e aos turistas; é uma maneira de se conhecer melhor o lugar. São muito interessantes essse cantares populares aqui também chamados de cantigas ao desafio. Adoro ouvi-los. Parabéns pelas fotos, Lúcia; estão lindas. Muito obrigada por esta importante partilha e também pelo video. Quando voltares, aqui estarei para te acompanhar. Fica bem, amiga e um beijinho muito especial
    Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O momento mais esperado pelo sertanejo,é a sangria, quando há açude na em região. Sem chuva, não há fartura, vem tristeza com a fome. A água retida no reservatório garante algum algum tempo de sustentação. Pois é, Emília, herdamos dos portugueses, a literatura de cordel. Eu adoro, os desafios.
      Obrigada, por vir sempre.Carinhoso beijo, da Lúcia

      Excluir
  40. Lucia,tb adoro cordel e a Dalinha!Lindo o video com versos gostosos de ouvir,tão ritmados!Parabéns pela excelente postagem,lindas fotos e tantas curiosidades históricas!bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito lindo, Anne, o Cordel! Dalinha, é das melhores representantes. Obrigada, volte sempre, é grande o prazer. Beijos!

      Excluir
  41. oi Lucia

    obrigado pelo carinho y comentário

    Amei

    eu gosto muito do seu blog adoro Brasil e o seu povo

    beijo no seu coraçâo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito dos seus versos, Pereira.
      Voltarei lá, em breve, para "recuperar" algumas postagens. Um beijo, com carinho, da Lúcia

      Excluir
  42. Adorei o poema declamado. Quanto ao resto do post, a fachada da igreja é muito bonita e é pena que a antiga estação não tenha sido recuperada. Por cá também temos antigas estações algumas repletas de azulejos antigos que viraram completamente abandonadas que viraram refúgio de sem abrigos ou mesmo de meliantes e drogados.
    Um crime.
    Um abraço e mais uma vez obrigada pela viagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este poeta cordelista, é dos melhores. O Ceará tem belas igrejas. Quanto as estações ferroviárias, é mesmo uma pena que fiquem abandonadas, sem uma utilidade para a população. Aqui também acontece, de servir de abrigo aos "marginais". Os governantes, quase nunca recuperam, nem os imóveis nem os "marginais"...o que se lamenta.

      Obrigada, Elvira, um abraço!

      Excluir
  43. Lúcia é com muita alegria que chego em seu Blog tão rico em História e costumes. Ameia a cidade, a igreja e quem sabe ainda eles não se convençam de que recuperar a antiga estação será um grande ganho para a cidade,não é? Tomara...
    Gostei muito de seu recadinho carinhoso deixado na minha cozinha, faça sem susto que vc vai gostar muito e depois me conte,viu?
    Já ficando por aqui também e amando.
    Ah, os poemas de cordel são fantásticos,fico encantada!
    Bju gde e ótimo carnaval. Re

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Re, que bom que você veio! Gosto de História. Já narrei um pouco sobre a da minha família, ultimamente venho pesquisando sobre a história das cidades cearenses. Há muito, o que se contar e considero importante fazê-lo. Os cordéis são mesmo fantásticos!
      Tenha um feliz Carnaval.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  44. Lucinhamiga

    Já fiz um comentário desde que voltei a ser maluco depois de estar parvo aqui na tua cadeirinha. Ok? Diz alguma coisa na nossa Travessa
    Xêros da Kel e qjs para tu

    Henrique

    ResponderExcluir
  45. Criatura de Deus, eu vi, respondi e fui lá na Travessa, li seu post e comentei. Vou lá, pra ver o que couve pst houve.
    Xêros, no casalamado,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  46. Querida Lúcia
    Como não encontrei nova publicação,vim até Acopiara.
    É muito linda a Igreja de N.S. do Perpétuo Socorro,o rio,o açude,a entrada da cidade!
    Obrigada por me ter dado a conhecer mais uma região do nordeste.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderExcluir
  47. Esteja à vontade, Beatriz, esta Cadeirinha é de todos. Só hoje vi este seu comentário. Você tem razão, Acopiara tem um bela igreja!
    Obrigada, por vir sempre.
    Beijos!

    ResponderExcluir