quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

AIUABA

Do Ceará: cidades de A a V (V) 
As muitas "FACES" de Aiuaba...

 - na "Indústria da Seca"...
Os "industriais da seca",  se utilizam da calamidade para conseguir verbas, incentivos fiscais, concessões de créditos e perdões de dívidas, valendo-se da propaganda de que o povo está morrendo de fome. É um "fenômeno" , a "indústria da seca": os latifundiários se unem aos políticos, nas diversas esferas do governo, utilizando-se do "drama" para angariar recursos públicos com o pretexto de combater os  inúmeros efeitos causados.
........................................................
-  na sangria do Benguê ...
..............................................................
Aiuba, fica no Sertão dos Inhamuns, Sudoeste do Ceará,
 limítrofe com o Piauí,  414 quilômetros distante de Fortaleza.
Etimologicamente, Aiuaba vem do tupi-guarani e significa "lugar de beber"  ou "bebedouro". Sua denominação original era Bebedouro e desde 1943 Aiuaba.
Vista aérea de Aiuaba (foto; google)
Igreja Matriz N. Sra. do Perpétuo Socorro. (Foto: google)
Foto tirada da torre da Matriz (foto; google)
...........................................................
HISTÓRICO:
Localizada no território dos índios Jucá, tem como referência geográfica e marco inicial o Riacho dos Bois exatamente no lugar ates conhecido como Campo Alegre.
Os índios Jucá que viviam às margens do  rio Umbuzeiro, afluente do rio Jaguaribe, foram aldeados e catequizados por iniciativa do padre José Bezerra do Vale, que vinha da cidade de Recife para prestar serviços de acompanhamento às comunidades, rezar missas, realizar casamentos, batizados e, posteriormente catequizar.
No século XVIII,chegaram os fazendeiros de gado, à sesmaria, e intensificaram os rebanhos bovinos. O centro de referência dessa sesmaria foi uma lagoa onde habitualmente os criadores de gado davam de beber os seus rebanhos e desta forma surgiu o centro urbano.
..................................................
Imagens do bioma Caatinga, nos Sertões dos Inhamuns...onde Aiuaba se encontra...
Assim, é a Caatnga!
Por do Sol, em Aiuaba...
O "xique-xique", permanece verde, mesmo na seca...
Caatinga (do tupi: caa (mata) + tinga (branca) = mata branca, é o único bioma exclusivamente brasileiro, o que significa que grande parte do seu patrimônio não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do planeta.(Veja mais, na Wikipédia)
Ocupando 10% do território nacional, com 736.833km2, a Caatinga
abrange os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco,
Sergipe, Alagoas, Bahia, sul e leste do Piauí e norte de Minas Gerais.
"Em Aiuaba, a vegetação da Caatinga, arbórea e sub-arbórea, densa, quase não foi alterada pela ação humana, com exceção de algumas roças.  O lugar é privilegiado para os amantes do por do sol" (site: Cariri Notícias)
Lenha apreendida, em Aiuaba (crime que, também, acontece lá...)
...........................................................
Estação Ecológica de Aiuaba..
Portão de entrada da Estação Ecológica de Aiuaba (EEA).
Mapa da E.E. de Aiuaba, no contexto do APA da Chapada do Araripe.


Horto florestal da Estação Ecológica de Aiuaba...("mudas" da flora).
Açude Benguê...
Açude Benguê, sangrando...
Representantes do Copom- Banco Mundial da Supermata, 
durante visita técnica, na E E de Aiuaba.
Bacia Experimental de Aiuaba (BEA),,,Reservatório Benguê.
A BEA, tem área de 11.53 km2, coberta de floresta seca.(caatinga arbustiva-arbórea) , completamente preservada e controlada, em seu exultório, por um reservatório de 60 mil m3, situada na Estação Ecológica de Aiuaba, do IBAMA, no sudoeste cearense.
No mapa, os  destaques da Bacia Experimental de Aiuaba, dentro
da Bacia do Benguê e estas, por sua vez, dentro da Bacia do Alto
Jaguaribe.(fonte: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola-UFC.
..............................................................
Um pouco da flora e fauna, da Caatinga...em fotos e vídeo...
.............................................................
Vídeo da apresentação do livro " Caatinga Um Novo Olhar"...

Fontes: sites, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola-UFC; Cariri Notícias; Wikipédia.

*******
Volto, na próxima semana..............Um abraço!

70 comentários:

  1. Olá Lúcia,
    Não é só os "industriais da seca", que utilizam as calamidades para conseguir verbas, incentivos fiscais, concessões de créditos e perdões de dívidas. Outros igualmente.

    Mas valha a verdade, que, por vezes, as calamidades os atingem violentamente.

    Beijinhos e bom Carnaval

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outros, igualmente, JP, é bem verdade. Parece que será eterno...Nada se faz, para uma solução!
      Bom Carnaval, beijos!

      Excluir
  2. Trazes verdade, lindas fotos, vídeos. Tudo bem colocado e trazido. Lindo, aprendemos aqui! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma verdade dolorosa, a da seca, que é amenizada, às vezes pelas chuvas... Beijos, chiquinha, da Lúcia

      Excluir
  3. Oi Lucia esses aproveitadores existem em todo lugar infelizmente, o que não deveria, pois é uma questão de consciência e humanidade.
    Muito bom, gostei muito de tudo que descreveste!
    Beijos e muito obrigada pela visita!
    Mariangela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por todos os lados, Mariangela, eles imperam! Falta mesmo de consciência dos ditos humanos.
      Obrigada, por vir e comentar.
      Um beijo,
      da Lúcia

      Excluir
  4. Bom dia Lúcia :)
    Obrigada pela simpática visita.
    Gostei muito de seu espaço,enriquecido de informações úteis.
    A indústria da seca é algo preocupante...muitos inescrupulosos,
    se aproveitam da tragédia da seca para ganho próprio...lamentável.
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei de estar lá, Clau!
      Aqui estou, e estarei por longo tempo, para mostrar as belezas, e não belezas, desse meu torrão...A indústria da seca é uma nódoa que persiste, o que é laentável.

      Obrigada, por ter vindo. Beijos!

      Excluir
  5. Oi,Lúcia, postagem impactante! verdade sabida desde sempre,infelizmente.Contrastes violentos entre a beleza da natureza e os problemas oriundos da seca provocada pela falta de chuvas e ingerência de recursos ...falta de planejamento , discursos e promessas vazias que nos revoltam.Enquanto isso no país de faz de conta,Inaugurações milionárias de hospital com pagamentos exorbitantes de festas dispensáveis, construções de estádios de futebol, planejamentos milionários de Copa do Mundo ,olímpiadas,etc,etc,etc..Mas, que país é este?
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trágico, é sempre impactante, ainda mais quando é persistente, como a seca e o "uso" dela, que causa terrível miséria à nossa gente. Pena, que não juntei aí o lindo "Museu da Seca", que o estado do Ceará criou no antigo prédio onde funcionou o DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca), bem no centro de Fortaleza. Terei oportunidade de publicá-lo, aqui. Pois então: aí estão, as os colossais estádios de futebol...com o povo morrendo de fome. É pra gente se envergonhar (a gente que tem vergonha!).

      Obrigada, Guaraciaba! Forte abraço!

      Excluir
  6. Parabéns !
    O Ceará sempre foi um Estado que muito me interessou por causa dos flagelados, de Maria Bonita, da caatinga(que adorei ver neste vídeo), de Cabral Neto.

    Um boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá São! Obrigada.
      Os flagelados, são temas que estão sempre em voga, já que as secas causam grandes danos e os "responsáveis" não apresentam soluções. Maria Bonita, a cangaceira, mulher de Lampião, nasceu na Bahia. João CABRAL de Melo NETO, autor (dentre outras maravilhas), era pernambucano. Todos do Nordeste, como nós, do Ceará.

      Um abraço, bom domingo!

      Excluir
  7. Foi uma linda visita! Pena é ser uma região com tão pouca água.
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tem água muita, quando chove e os reservatórios armazenam. Aí, é uma beleza! Fica tudo verdinho e lindo...
      Bom final de semana, Elisabete. Beijinhos!

      Excluir
  8. OI LUCIA!
    A SECA QUE ASSOLA ESTA REGIÃO NOS DEIXA DEVERAS INDIGNADOS, COMO PODE NUM PAÍS DE MARAVILHAS COMO O NOSSO, AINDA TER REGIÕES ONDE O POVO SOFRA POR FALTA DE ÁGUA?
    POLITICAGEM, SACANAGEM, FALTA DE VERGONHA...
    ADOREI TEU POST.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Lani, o uso indevido da seca, nos deixam indignados. Há muito, já deviam ter solucionado este problema da seca. Apresentam "fórmulas" e não as executam. Daí, se denominar "indústria da seca", para os que se beneficiam com "ela"...
      Obrigada,um abraço!

      Excluir
  9. Oi Lúcia.
    Mais uma beleza que você nos traz, mais uma beleza revelada deste Ceará.
    Flora e fauna exuberante nesta nossa caatinga!
    Algumas das vezes que estive no Nordeste fiquei encantada com o pôr do sol no mesmo plano, pois acostumada aqui, a vê-lo sempre por trás de montanhas, parecia que eu ia ao encontro dele...
    Xêro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas últimas postagens, de uma série, está sendo o meu "xodó", por provocar em mim o prazer da pesquisa, aquele bichinho que não nos larga, quanto mais se aprofunda.
      Conheço um pouco da Região dos Inhamuns, miolo da caatinga, lugar que impressiona, pela "diferença" da paisagem: árida, mas bela! Você descreveu bem, o por do sol...

      Xêro.

      Excluir
  10. Que maravilha, a natureza expressa neste bioma de caatinga. Tenho muita vontade de conhecer o nordeste. Pena que aqui no Brasil não possamos confiar naqueles que tem a nossa voz, o nosso clamor, as nossas necessidades e anseios na ponta da língua, mas não fazem bom uso dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso! Quando puder, venha, o Nordeste é rico em sua diversidade. Poderia ser melhor, se houvesse vontade política, em solucionar problemas que afetam a população mais necessitada.
      Obrigada por ter vindo, Lourdinha. Um abraço!

      Excluir

  11. Oi Lúcia,

    Deplorável e repugnante esta "indústria da seca".
    Maravilhosa postagem! Repleta de riqueza, beleza e informações preciosas.

    Ótimo feriadão de carnaval.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É de dá nojo, Verinha, essa gente exploradora de gente!
      Obrigada, volte sempre. Bom feriado. Um beijo!

      Excluir
  12. Obrigado por esta viagem maravilhosa. Uma natureza bela e exuberante. Adorei a foto da Igreja Matriz N. S. do Perpétuo Socorro, o seu interior deve ser muito bonito.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho levado comigo muita gente amiga, para conhecer o meu Ceará. O interior da igreja é bonito. A foto que tenho, não está muito boa, devido a igreja, na ocasião, estar em obra.
      Bom domingo, querida Maria.
      Beijos, da Lúcia

      Excluir
  13. Olá Lúcia...
    Que bela viagem....!!!!
    Tudo me encanta, mas os "Pôr-do-sol" deixam-me sem fôlego....
    Gostaria de estar nesse lugar maravilhoso, especialmente para captar essas lindas imagens.....
    Parabéns pelo post e por tudo o que nos conta....!!!!
    Um abraço
    Albertina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então gostou? São lugares simples, mas de grande beleza. Bem diferente das montanhas e do litoral. Cada um com sua beleza peculiar.
      Obrigada, Albertina.Abraços, da Lúcia.

      Excluir
  14. Muito bonita esta viagem guiada por si por essas terras tão longíquas.
    Adorei os vídeos e obrigada Lúcia por nos ter mostrado estas maravilhas.
    Um beijinho
    maria eduardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venho mostrando as cidades que compõem o Ceará. Gosto de pesquisar sobre elas e trazer aqui, para todos.
      Obrigada, por vir, Maria Eduardo.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  15. Sinto-me sempre tão pequenino e esmagado por esse lindo e enorme país que é o teu, que fico sem palavras e nem sei o que comentar.
    Provavelmente, quando o mundo foi criado, nada mais ficou por fazer
    Beijinho Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que "tamanho não é documento" e não é mesmo...mesmo Portugal cabendo, com folga, dentro do Ceará...
      Obrigada, Kim, beijos!

      Excluir
  16. Olá Lúcia!
    Que belo trabalho, tão bem documentado. Os aproveitadores das calamidades e que não são pobres , é uma "raça" que existe em Portugal também. Os pobres, esses é que ficam bem na miséria. Gostei imenso de ver um pouco desse imenso país. Bom Carnaval.
    M. Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Emília!
      Agradeço, a sua vinda e tão agradável comentário. Realmente, aproveitadores das calamidades existem em todo o undo. Só podemos "gritar" o nosso lamento de indignação.
      Feliz Carnaval. Um beijo, da Lúcia

      Excluir
  17. º° ✿彡
    Olá, amiga!
    A fauna e flora do cerrado são riquíssimas e pouco conhecidas.
    A falta de vontade política é uma tragédia nesse país.
    Bom domingo! Boa semana!
    Beijinhos.
    ✿ °•.¸
    ¸.•°♡⊱彡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Inês, amiga:..."a falta de vontade política é uma tragédia nesse país".Lamentável!
      Boa semana, beijos!

      Excluir
  18. ...os açudes que
    fluem e refrescam
    qdo deixam!


    um beijo Mestra mia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discípula mia, que bom você aqui!
      Açude, é coisa linda, quando transborda...
      Beijo, querida!

      Excluir

  19. Querida Lúcia

    Este post é magnífico! Já sabe como eu gosto de estar aqui lendo, vendo as imagens com as legendas, admirando a maravilha que é essa terra, neste caso, as cidades do Ceará, não é? Parabéns por toda essa documentação, esse trabalho imenso que desenvolve para nos dar a conhecer esses pormenores que, de outro modo, seria muito difícil chegar até nós. Pelo menos, falo por mim...

    Dessa 'indústria seca', também há por aqui muitos seguidores, fala-se de crise e aparecem sempre aqueles que vão aproveitando e o povo, esse, continua pobre e vai empobrecendo ainda mais por causa dos espertos.

    Amiga, um bom resto de domingo.

    Beijos

    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trago um pouco da beleza, que é imensa, e da tristeza também, quando trato da "miséria"...Ainda bem que o Belo suplanta o feio. O Ceará é um dos maiores estados, em extensão, e apresenta vários tipos de paisagem e situações econômicas de seu povo. Daí a variedade.
      Essa "indústria da seca", impera em vários lugares,é um bando de "sangue-suga" espalhado aos 4 cantos.

      Obrigada, Olinda querida, por vir sempre e comentar, com riqueza de detalhes.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  20. Boa tarde Lucia, Esse assunto é muito interessante, a catinga é linda,pena que sofra tanto com a seca e com isso tantos se aproveitem da situação...bjks e otima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lo, bom dia. Nossa caatinga tem lá seus percalços mas é bela, quando a chuva é benéfica. Já os ricaços e a maioria dos políticos, provocam atraso de vida, ao povo da região. É triste.
      Beijos, boa semana.

      Excluir
  21. Fotos sensacionais.

    Muita beleza, muita riqueza, e isso só aumento o nosso espanto perante tanto descaso...

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Medina, por ter vindo e por tão interessante comentário. É verdade, o "ponto" triste, é o descaso...
      Beijos!

      Excluir
  22. Oi Lucia,

    Que aula!!!! Isso é história do Brasil! este é o nosso país!!
    Fico aqui pensando, quantas pessoas neste nosso país não tem a menor noção do que acontece bem aqui?????

    Uma excelente aula! Obrigada por dividir conosco a história tão pouco difundida do nosso país.

    Grande abraço

    Leila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leila! adoro história, de saber e de contar. É um mundo de informações e muitos não dão "a mínima" ou desconhecem.
      Um beijo,
      da Lúcia

      Excluir
  23. Que bela postagem, querida Lúcia!
    Imagens maravilhosas, com uma descrição que nos faz "ver" esses lugares fabulosos que abundam nesse país tão belo que é o Brasil.

    Eu estou muito melhor, felizmente. Na quarta-feira passada o médico esteve mais uma vez cá em casa e declarou-me livre de perigo. Até já estou a preparar um post para o próximo dia 14, dia de aniversário da «CASA DA MARIQUINHAS»!

    Muito obrigada pelo seu cuidado e carinho.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mariazita!
      Este Ceará é imenso, cabe i Portugal e meio, dentro dele. Assim, há uma variedade enorme de paisagem e clima. Obrigada, por vir sempre, com lindos elogios.

      Que bom que está melhor. Logo, logo, vai está tudo bem,já que o "perigo se foi...folgo, em saber. No dia 14 estarei na "CASA DA MARIQUNHAS", querida amiga.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  24. Sempre que aqui venho, venho com calma, sei que vou-me sentar, lendo, vendo, aprendendo! maravilhosas postagens que sempre me encantam!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lilá(s)! É sempre um grande prazer tê-la aqui.
      Que bom, que você gosta, venha sempre!
      Beijos!

      Excluir
  25. Soberano, este texto. Deveria ser proclamado como peça de Jornalismo de Investigação.
    Bem sabes (sempre foi assim!) que há sempre uns quantos que vivem da exploração dos seus semelhantes. Infelizmente, poucos "pagam" o mal que fazem.
    Como sempre, um belíssimo testemunho Histórico repleto de Documentação.
    Parabéns.




    Beijos




    SOL




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mereço, um adjetivo tão nobre! É uma simples postagem, com elementos que encontro na internet. Em tempos passados, seria impossível.
      É mesmo lamentável, a exploração, que vem de longe e fica impune.

      Obrigada, meu querido amigo SOL!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  26. Uma realidade desconfortante para quem quer bem demais às próprias origens.Apesar de tudo nosso povo é guerreiro e não se arrende diante de obstáculos como o a seca e percebo já há algum tempo novas perspectivas através de projetos arrojados de preservação ambiental e aproveitamento desse patrimônio ecológico para uma conscientização de um público mais abrangente como os que o seu post apresenta.
    Grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso povo é mesmo bravo, apesar do sofrimento que a seca, principalmente, causa. Os projetos para a preservação do meio ambiente veem surgindo a cada dia e já trouxe inúmeros benefícios. A maioria é de organizações não governamentais.
      Obrigada,por vir sempre e deixar tão importantes comentários.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  27. Mais uma bela lição, mais um deambular pelos caminhos da história.
    Acho, que hoje, foi onde me senti mais à vontade.Por vezes os termos, os momentos e os factos vão para além do meu saber.
    Encontrei tantas coisas semelhantes com as que conheço por estes lados. Sá a dimensão é diferente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é sempre a minha linha de trabalho: história e mais história...Com certeza, você está mais "familiarizado" com os termos e alguns costumes, que se assemelham, somos "filhos" de Portugal.Ficou nas raízes.
      Em dimensão, há mesmo grande diferença: Portugal(um país) "cabe", com grande folga, dentro do Ceará (um estado)..rsrs.

      Obrigada, Manuel, por vir aqui! Beijos...

      Excluir
  28. Lúcia,
    Eis um post comprometido com o essencial: a vida.
    Essa sua sensibilidade toca no ponto certo, não há vida possível sem dignidade.
    Parabéns!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O compromisso, é primordial, para o bem viver. É aí que está a cidadania, de que a sociedade está tão carente.
      Obrigada, AC, pela presença e palavras.
      Beijos!

      Excluir
  29. Muito, mas muito interessante. Adorei ler e conhecer.
    Parabéns, Lúcia!
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Henrique, obrigada por ter vindo.
      Um beijo, volte sempre.

      Excluir
  30. Tem presente para tu,lá no meu cantinho.
    Se quéix quéix...se não quéix,não quéix...tu que sabes...rsrsrsrsrsrs...
    Mas foi dado de coração.
    Beijão enorrrrrrrrrrrrrrrme pra tu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou lá, mas se for selinho, guardo no "baú das recordações", você sabe, que eu não "enfeito" a Cadeirinha.
      Beijo doce, Cristamada..

      Excluir
  31. Voltando de alguns dias ausente passo aqui a sentar-me nessa cadeirinha pra matar saudades do Ceará e da Lúcia,
    É sempre muito interessante caminhar por lugares nomes pessoas que fizeram a história acontecer,
    Obrigada pela ideia sempre brilhante,
    meu abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Cris, você aqui de volta! Fique à vontade e aprecie o meu Ceará. Não tenho fotos tiradas por mim, o que seria mais valoroso. Mas a internet me "fornece".
      brigada, por vir e comentar. Um abraço.

      Excluir
  32. Oi, Lúcia! Voltei de novo. Eu estava viajando pra fugir do carnaval. Que postagem linda e que raiva dos políticos! Não dá pra entender como suportam causar tanto sofrimento. Nosso povo é bom demais. Se não fosse assim, esses exploradores da miséria já estariam comendo mandacaru pela raiz. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto de deixar comentários sem resposta. Já tinha lido este, mas o tempo não deu pra responder...
      Obrigada, por vir e comentar sempre, de forma tão elogiosa.
      Gostei: "Nosso povo é bom demais. Se não fosse assim, esses exploradores da miséria já estariam comendo mandacaru pela raiz". Valeu! Beijos!

      Excluir
  33. Olá Lúcia, estou adorando seu blog.
    Fui uma vez na Aiuaba, minha mãe nasceu nesta cidade.
    Feliz por rever, mas triste pelo descaso que região enfrenta.
    Obrigada por me transmitir um pouco da história de onde ela nasceu.
    bjs
    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Li!
      Que bom, que você veio. Fico feliz, por estar apreciando o post que ostra Aiuaba, cidade onde nasceu a sua mãe. Imagino, a emoção!
      Volte sempre, um beijo,
      da Lúcia.
      P.S> só hoje, vi esse seu comentário.

      Excluir
  34. Boa noite, gostaria de saber a fonte do mapa "Bacia Experimental de Aiuaba, dentro da Bacia do Benguê e estas, por sua vez, dentro da Bacia do Alto Jaguaribe." Nome do autor, e do artigo do arquivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode procurar em http://www.hidrosed.ufc.br/

      Excluir