quinta-feira, 5 de maio de 2011

CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR : 187 anos depois... - I I

TEATRÓLOGO B. de Paiva X Oscar Niemeyer, 
ARQUITETO : O QUE TERÃO EM COMUM?

Teatrólogo B. de Paiva (José Maria Bezerra Paiva) nascido em
Fortaleza- Ceará, no dia 06 de novembro de 1932.  Foto do dia
em que se tornou membro do Instituto Histórico e Geográfico do
Distrito Federal, em 2010, ano em que Brasília , projetada pelo
Arquiteto Oscar Niemeyer, completava 50 anos de "vida"...
Arquiteto Oscar Niemeyer, nascido no Rio de Janeiro,
no dia 15 de dezembro de 1907. Criador, genial,
da cinquentenária Basilia - capital do
Brasil
(Foto "salva" na Wikipédia)
 Exército Imperial do Brasil, ataca as forças confederadas no Recife - 1824 
(Foto - pintura - "salva" na Wikipédia)

Para responder, à pergunta acima, trancreverei, a seguir,
trecho de uma biografia, organizada pelo escritor Luciano
Klein Filho :> "Bezerra de Menezes - Fatos e Documentos".
Com a leitura do referido trecho, os leitores conhecerão alguns
fatos que ficaram à margem da Confederação do Equador, ou seja, não foram registrados pela maioria dos historiadores que
trataram desse tema...
  
"Em Defesa do Avô                                        

Família eminentemente católica, conservadora e mantenedora
de suas tradições genealógicas, os Bezerra de Menezes do Riacho do Sangue ficaram conhecidos - talvez por isso invejados -
pela comunhão permanente e união entre os seus membros.

Um exemplo disso observamos na contenda que o nosso
biografado encetou para defender a memória de seu avô
paterno, que não chegou a conhecer.

Antônio Bezerra de Sousa e Menezes, o avô, nasceu na Caatinga
do Góes, em 23 de março de 1758, foi homem de influência e
ação durante os movimentos de 1817 e 1824. Evidenciou-se
denodadamente nas lutas pela independência do Brasil, em
1822, derrotando as aguerridas tropas de José Félix e
Manoel Antônio Diniz em Forquilha (CE). No entanto, em
decorrência das arbitrariedades  cometidas por d. Pedro I,
na fase inicial de seu governo, mudou de lado. Tornou-se
comandante das armas da Confederação do Equador, no Ceará,
sendo por isso perseguido e capturado na fazenda Cruz, lançado
a ferros numa prisão em Fortaleza, e condenado à morte. Mas,
graças à intervenção do tenente-coronel de engenheiros,
Jacó Conrado de Niemeyer - presidente da comissão militar
nomeada para julgar os rebeldes - que levou em conta os
relevantes serviços por ele anteriormente prestados à nação,
a pena de morte foi comutada para a de degredo perpétuo no
interior do Maranhão, pena que não chegou a ser cumprida,
pois faleceu a caminho do desterro, em 27 de setembro de 1827,
sendo seu corpo sepultado em Riacho do Sangue.

Neste trágico episódio da história Cearense, não tiveram a mesma
sorte outros adeptos sa República do Equador, dos quais sofreram
fuzilamento no campo da Pólvora - depois praça dos Mártires
e atualmente Passeio Público, em Fortaleza - o padre Mororó,
Pessoa Anta, Francisco Ibiapina, Luis Inácio de Azevedo e
Feliciano Carapinima.

Conrado Niemeyer, dando conta do fato sinistro ao ministro da
guerra, em ofício de 1º de maio de 1825, exprimiu-se com
frieza sobre as solenidades do 'ato de justiça':

Ontem pelas 9 horas da manhã foram
fuzilados, por sentensa da Comissão
Militar, os rebeldes, padre Inácio
Gonçalo Loiola (padre Mororó ) e o
coronel João de Andrade Pessoa Anta,
ficando recomendado à piedade de
S.M.I.(Sua Majestade o Imperador),
o tenente-coronel Antônio Bezerra de
Souza, que nesta província serviu por
algum tempo de comandante de armas.
Não posso deixar de aproveitar com
prazer este delicioso momento, para
novamente fazer patente a S.M.I. a
disciplina e subordinação de toda a
tropa de meu mando, a firmeza, o
silêncio, a obediência, o respeito que
patentiou no ato da execução dos réus,
e o entusiasmo, com que deram os vivas
e entoaram o Hino Nacional, me encheu
de maior confiança a seu respeito (...).


A discussão aludida deu-se, no Rio de Janeiro, entre Bezerra de
Menezes e o conselheiro João Manoel Pereira da Silva (1818-
1897) -literato, criminalista, político e orador inflamado - quando
este, em 1871, levantou dúvidas sobre o comportamento de
Conrado Niemeyer no julgamento dos cabeças da revolta de 1824.
Bezerra rebateu galhardamente as críticas, escrevendo artigos no
periódico da corte, A Reforma. Igualmente, do Ceará, o senador
Tomás Pompeu refutou as argumentações de Pereira da Silva,
através dos jornais O Cearense (novembro e dezembro de 1871)
e A Constituição. "

Agora, as Respostas, à Pergunta do Início: 

Resolvi "inserir"  B. de Paiva e Oscar Niemeyer, na Confederação
do Equador, pela simples razão de, o primeiro, ter me
"encomendado" uma pesquisa sobre a ascendência genealógica
de Oscar Niemeyer... B. de Paiva é meu irmão mais velho
- 10 anos  - e, há alguns meses, pergutou-me: -"Será
que Jacob Conrado Niemeyer, o "carrasco" da Confederação
do Equador, que interferiu na morte de meu avoengo, é
avoengo do Arquiteto de Brasília? Gostaria de saber, afinal,
 fui Diretor do Teatro Nacinal de Brasília, que ele projetou,
veja isso para mim, minha irmã!"...

Imediatamente, entrei no google, que me levou ao Colégio Brasileiro de Genealogia e lá está:> Oscar de Niemeyer Soares
Filho é trineto de Jacob Conrado Niemeyer.
Comuniquei ao B. que logo disse:- >" Eu bem suspeitava!"

Assim, vai-se vendo, as "afinidades" dos dois ARTISTAS :
O Teatólogo B. de Paiva, é tetraneto de Antônio Bezerra  de
Souza e Menezes. Ambos, portanto, são descendentes de dois
homens que estiveram juntos, há 187 anos, naquele  momento dramático,cada um em "lado" diverso, ainda na MONARQUIA...

O Arquiteto Oscar Niemeyer, projetou Brasília e, lá, criou
outros projetos, dentre êles,, o Teatro Nacional. Durante
alguns anos, B. de Paiva dirigiu o Teatro Nacional de Brasília.
Hoje, Oscar Nieemeyer, considerado um dos maiores arquitetos
do Brasil contemporâneo e autor de inúmeros projetos, quase
todos de impotância internacional, está com 103 anos e reside
no Rio de Janeiro. Mesmo sendo mais que centenário, continua
a trabalhar, criando projetos extraordinários, recebendo
constantes homenagens, no Brasil e fora dele.

José Maria Bezerra Paiva, mais conhecido por B. de Paiva,
hoje tem 78 anos, mora e trabalha em Brasília, proferindo
palestras, sobre sua arte principal,o TEATRO, por todo o Brasil.
No Ceará, criou o Cusro de Arte Dramática, da UFC;
foi diretor e ator de teatro, cinema e televisão; reitor da
FEFIERJ, hoje UNI-Rio(RJ). A Casa do Ceará, em Brasília,
já manifestou a idéia, através de seu presidente, de nomear,
o teatro a ser construído, na nova Casa do Ceará,
de TEATRO B. DE PAIVA...

Então, os dois ARTISTAS, possuem ou não, alguns "traços" comuns?

*******

NOTA : Bezerra de Menezes, o biografado do livro organizado
por Luciano Klein Filho, citado na postagem, é
Adolfo Bezerra de Menezes, Médico, Espírita, 
que nasceu a 29 de agosto de 1831, em Riacho
do Sangue (hoje Jaguaretama) no Ceará, e      
faleceu no dia 11 de abril de 1900, no Rio de   
Janeiro. O Dr. Bezerra de Menezes, é conhecido
também, como o "Allan Kardec brasileiro"        
o "Médico dos Pobres"....  
*******

Vou agora, mas eu volto.........................um forte abraço!                                                       

53 comentários:

  1. Pesquuisa de muito fôlego, Lúcia. Pela história oficial, é difícil se ler esses tipos de relatos. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Antônio, o fôlego foi curtinho,
    como gosto de Genealogia e História,
    ejá possuo algum "acervo" de informações,
    arquivados na memória, com mais um
    punhado a gente ajusta o tabuleiro e conclui,
    até segunda ordem...
    Obrigada, amigo
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Lucia
    Eu li e achei otimo.
    Também sou Paiva mas nosso descendente primeiro chamava Jose Ferreira apelido de Jangada e veio de Portugal para MG
    quem sabe somos parentes?
    Pelo estudo somos descendentes de Tiradentes.
    Mamae quebrou a perna e minha tia Rosa Maria está conosco.
    Tenha um bom fim de semana
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  4. Moniquinha,ontem estive visitando
    você, queria saber notícias da tia
    Rosa Maria.Desejo que serecupere logo...
    Sabe, meu bisavô era Vicente Ferreira de Paiva.
    A"lenda" conta que era 3 irmãos, 1 foi pro RN(o meu, né?),outro foi pra Minas ( o seu) e o outro
    pra SP. Podemos nos tratar por primas....
    Obrigada, pelo carinho.
    Bom fim de semana...beijinhos, prima

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, Lúcia
    Já estava com saudades... vc sumiu... e eu tenho andado com muito pouco tempo (empregada doente); praticamente tenho me limitado a responder aos comentários deixados na minha «CASA», que o tempo não tem dado para mais.
    Estive a ler as duas últimas "canções de mamãe":), que não tinha lido, e de que gostei imenso.
    Quanto ao seu post de hoje só posso dizer que acho muito interessante ler estes assuntos narrados por pessoa tão "íntima"; é quase como descrever a sua árvores genealógica...
    Ah! mais uma coisinha em comum: eu também faço (tenho feito) a minha árvore genealógica...
    Com o tempo ainda havemos de descobrir mais afinidades:)))

    Termino desejando que seu Dia das Mães, que amanhã se festeja aí no Brasil (em Portugal foi domingo passado) seja particularmente feliz, rodeada de muito amor e carinho.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mariazita, fui à sua "CASA", no domingo,li
    seu post mas não deixei comentário. A internet
    saiu do ar e não retornei.
    Fico muito grata e feliz com seus comentários.
    Gosto muito das pesquisas genealógicas, me dão
    enorme prazer "conhecer" meus ascendentes.
    Voltarei à sua "CASA" para comentar sobre o post
    do dia da mães.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Querida amig Lucia!
    Lindo texto, são coisas como estas que me cativam.

    Espero que me siga em meu blogue:

    transpondo-barreiras.blogspot.com

    Beijão e bom Domingo.

    ResponderExcluir
  8. Un placer como siempre pasar por tu casa...

    Saludos y un abrazo.

    ResponderExcluir
  9. José, querido amigo, fico feliz
    e grata, por suas palavras.
    Estou seguindo o Transpondo Barreiras
    e o Angola te Amo. Veja lá no painel
    de seguidores....minha foto lá e diferente
    dessa ao lado. Já tem batante tempo que sigo
    seus extraordinários blogs. Já lí todos os capítulos de sua rica vida.

    Bom domingo, beijos

    ResponderExcluir
  10. Obrigada, Antônio,
    por sua visita...
    fico feliz,por sua gentileza
    Um abraço

    ResponderExcluir
  11. Lúcia querida hoje quero desejar um feliz dia das mães!
    Já em relação a história eu adorei, é muito bom ter conhecimentos de relato com esse, é um "acervo" de informações.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  12. Grata, Lucimar. Feliz dia das mães!
    Suas visita e palavras muito me deixam feliz.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Amiga querida,passei pra desejar um feliz dia das Mães e deparei com seu post,gosto de história e principalmente quando se trata de parte da sua história familiar,fica mais envolvente e nos prende às suas linhas.Parabéns.Bjssss,Leninha.

    ResponderExcluir
  14. Obrigada, Leninha amiga.
    Não deu tempo de visitar toda a gente, hoje,
    dia especial, o tempo ficou mais curto em horas.
    Gosto de trazer esses fatos à baila, são muito significativos para mim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Minha Querida Lúcia:

    É sempre um prazer recebê-la no meu blog, com a sua gentileza e generosidade e o seu carinho. Vou lá colocar uma resposta ao seu comentário.

    É sempre muito interessante constatar este seu interesse em pesquisar e informar, dando-nos a conhecer documentos históricos.

    Um grande abraço deste lado do Atlântico.

    ResponderExcluir
  16. Hola querida Lucia …en este día tan esplendido
    Vengo a devolver tu cariñosa
    Visita con los mismos elogios
    Para ti que tú me dejas en el
    Comentario .
    Un cariñoso abrazo
    Marina

    ResponderExcluir
  17. Luciamiga

    Eu pecador me confesso..., mas, a tristeza de te ver partir calou de tal forma no meu c'ração que me vi em ânsias desmedidas. E faltei. E pequei. E por isso aqui estou de joelhos - mas não muito porque me doem como o diabo e para os gordos a posição é muito incómoda rsrsrs

    Belo trabalho de pesquisa postaste aqui. O que foste desencantar... São exemplos como este que enobrecem quem os praticou, mas também que os descobriu. Muitos parabéns.

    Porém, há sempre uma adversativa, se continuas por esta trilha ainda vais descobrir que o Ronaldo brasuca é irmão do Ronaldo tuga. Ou que a epístola é cunhada do apóstolo. E por aí fora...

    A Kel manda xêros para todo o pessoal Bezerra e para todos os Niemayer daquém e dalém mar, para o Edu & companhia, a quem envio abçs; e para tu

    Qjs

    ResponderExcluir
  18. Ola Lucia! que lindo seu canto, um encanto na verdade, Osca sempre jovem...adorei! bjs ,volta quando puder!

    ResponderExcluir
  19. Obrigada! Seja bem-vinda ao meu blog!
    O seu me causou grande apreciação! Toques de ternura, história, conhecimento.. com um jeitinho gostoso de escrever, como têm nordestinos! =) Ganhou uma admiradora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel eu não quero vc na minha republica não aceito vadias que roubam namorados dos outros na minha casa.
      Eu não me responsabilizo pelos meus atos, o Renato não vale nada igual a vc.

      Excluir
  20. olá, Lúcia,sempre que sentir vontade, seja bem-vinda ao meu blog, sua visita me fará feliz, amei seu cantinho e ficarei por aqui tbm... bjs

    ResponderExcluir
  21. Olá, Lúcia

    Apreciei imenso este seu trabalho de pesquisa, procurando fazer com que a memória não se perca.Sinto-me privilegiada por partilhar connosco todas estas pérolas de índole familiar.

    Beijos

    Olinda

    ResponderExcluir
  22. Isabel, seus contos são fantásticos,
    porisso, fico aguardando anciosa pelo próximo...
    Obrigada, pelo carinho
    Beijinos

    ResponderExcluir
  23. Ferreiramigo, desta vez, como veio, está perdoado, por ausência tão longa...PORÉM,
    com uma penitência,continuar escrevendo, cada vez mais....MELHOR, impossível!
    Xêro na kel e procÊ...

    ResponderExcluir
  24. Cris, querida,obrigada...seu blog é que
    é demais...voltarei sempre lá, tenha certeza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Grata, Raquel, seu blog emana
    mesmo do que o mundo está carente,
    por essa razão, e pela beleza, o estou a seguir...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  26. Olá Loivarice, obrigada pela visita
    tão gentil. Con certeza, paasarei por
    sua casa com imenso prazer,é muito aconchegante...
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Olá, Olindamiga,obrigada pelas gentis
    palavras. Gosto mesmo desse resgate,o
    qual quero manter aceso, para as póximas
    gerações...esses valores, hão de perdurar >>>>....
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  28. Um pedaço da história que através da sua pesquisa, ficamos conhecendo. Pessoas que o Brasil precisa conhecer um pouco mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Oi
    Vim aqui te conhecer! Obrigada pela visita!

    Pelo visto temos muita afinidades mesmo né! Que história interessante essa que vc pesquisou!

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. É esse, Elys, o meu imtento.
    Grata, por ter vindo.
    beijos

    ResponderExcluir
  31. Oi, Elaine, adorei tua "casinha de taipa"
    e muitos dos escritos que lá estão.
    Com certeza, irei muito lá...
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Oi, Lúcia!

    Que história interessante! Gostei muito. Aprecio a História, pois, ela resgata muitos fatos interessantes que dormem no passado...
    Conheço um pouco da história do Dr. Bezerra de Menezes, e o admiro muito.

    Um abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  33. Oi, Socorro, há tempos estou longe das
    suas "pegadas". Vou já atrás rsrsrs...
    É do que mais gosto de fazer, amiga...resgatar
    o passado. Quaanto ao Dr. Bezerra de Menezes, conforme a história conta, era uma um homem de grande coração. Findou a vida, em exterma pobreza.
    Obrigada, amiga, pelas palavras e querida visita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Olá, Lúcia. Passei por aqui para tb conhecer o seu blog e agradecer a simpática visita ao meu. Os dedais são apaixonantes, não? As fotos que postei são algumas minhas (mãos bordando) e as outras, a maioria, tiradas de sites de venda on-line de dedais, ou mesmo de antiquários que anunciam na net. Estas já lhes perdi o rastro. As minhas podem ser usadas, sem problemas. As outras, nem imagino.
    Pois é. TEmos um sobrenome em comum. Estive em Castelo de Paiva - Portugal, de onde partiram os Paivas que foram para o Brasil. Naquela região produzem vinhos e queijos maravilhosos! Certamente nossas origens andam por lá.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  35. Rejane, sentar na Cadeiinha e encontrar, de primeira, o seu recado, me emocionou. Foi como reencontrar a outra Rejan Paiva, a prima querida que já "partiu". Tínhamos muitos dedais,que se perderam. Restou um, que guardo, como relíquia de família, que é... Passei pelo Rio Paiva, quando fui ao Porto, Portugal...mas ainda irei ao Castelo de Paiva...
    Obrigada, pelo carinho, fotos e tudo o mais...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  36. Querida amiga Lúcia,passei para lhe desejar um lindo dia e me emocionei,também,com o seu recado para sua prima...É doce o convívio familiar,não é mesmo?Bjsssss,Leninha.

    ResponderExcluir
  37. Grata, Leninha, tenha um lindo dia...
    O convívio familiar é o que há de mais impotante
    na vida...ah! se todos assim pensassem.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  38. Olá, Lúcia
    Tinha que vir aqui trazer um recadinho e aproveitei para reler o seu post.
    É aquele tipo de textos que, sempre que se lê, se repara em algo de novo. É apaixonante!
    Gostei muito, parece-me que ainda mais do que da primeira vez que o li:)

    Bom, vamos ao recadinho.
    Depois que vc esteve na minha «CASA» publiquei um selinho das 50.000 visitas que gostaria muito de ver aqui no seu espaço.
    Quer ir buscá-lo? Te aguardo.

    Pareceu-me que vc "estranhou" o meu beijo para as "mães brasileiras". Podia ter escrito "mães do Brasil"- talvez fosse mais correcto...mas gostei mais da expressão que usei.

    Boa semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  39. Oi, Mariazita....que bom,vc aqui.Relendo, encontramos alguns pontos a mais...
    Vou ter que aprender a "pegar" selinhos...obrigada e parabéns pelas 50 mil visitas à sua linda Casa...Em hipótese nenhuma, mariazita, não estranhei, achei foi muito gentil de sua parte...talvez as datas diferentes tenham me feito interrogar...afinal, mãe é mãe, cá ou lá...
    Beijinhos, amiga

    ResponderExcluir
  40. Amiga Lúcia; Gostei sempre fui bom em História e gosto de saber o que se passou antes de eu ter vinda para a terra, agora não tenho grande tempo disponivel Porque sou Diacono e gestor da minha Paróquia. Obrigada pela tua visita, mas tenho mais dois blogues.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  41. Visitarei os seus dois blogs, Santa Cruz.
    Deus o ilumine, na condução de sua Paróquia...
    Grata, pela visita.
    Beijos
    Lúcia

    ResponderExcluir
  42. Lucia
    sabe que adorei saber que podemos ser primas mesmo se for só um pouquinho.
    Gosto muito de minhas primas e primos.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  43. Oi Moniquinha, tá consagrado: somos primas e
    pronto....vc é Paiva e eu sou Paiva, então somos
    primas, desde pequenininhas..rsrsrs....né não?
    Bibinhos, prima

    ResponderExcluir
  44. Lucia
    Me envie por email o nome de sus pais.
    Meu tio Antonio Carlos de Paiva que mora em araxa MG tem toda a nossa história no computador em um programa é só clicar no nome de seus pais ou avós e el sabe se é parente ou não.
    E temos um segredo se alguem gosta de parente já é meio caminho andado pra ser parente.
    E eu já a considero como minha prima que mora numa cidade maravilhosa que conheci nos meus 20 anos. Hoje tenho 52.
    com carinho Monica
    meu email monicaagpaiva@gmail.com

    ResponderExcluir
  45. É pra já, prima, "não se deixa para amanhã
    o que se pode fazer hoje", já dizia a Dona Mazé,
    minha sábia mãe...
    Bjus, prima

    ResponderExcluir
  46. Olá, Lúcia, você acerto em cheio, participo da comunidade de poesia Clau Assi, que nos fornece semanalmente uma imagem, com a qual criamos: poemas,poesias, poeminis, sonetos... o que vier a mente, bjs de luz...

    ResponderExcluir
  47. Ah, minha querida Lúcia!
    Me deliciando com o que estou aprendendo nessa cadeirinha...
    Estou muito devagar com minhas visitas, mas tudo por causa do cansaçõ físico mesmo. Ando precisando dormir um pouquinho mais. Logo entro no ritmo, se bem que ando preferindo o ritmo baiano...
    Logo volto para me encantar novamente por aqui.
    Bjks
    Renata http://cercaviva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  48. Olá Lúcia, desejo que tudo esteja bem contigo sempre!
    Venho por aqui tomado de contentamento, tanto por sua visita quanto por seu comentário, que somente posso agradecer por tão gentil visita. E por aqui chegando encontro alguém que além de educadora tem também essa paixão por saber quem foram seus antecessores no meio familiar. Creio que alguém que procura estudar os acontecidos dificilmente comente os mesmos enganos dos anteriores, isso sem falar que deve ser bem emocionante descobrir fatos como os descritos nesta sua postagem que é uma aula de história!
    Parabéns por tão belo e bem elaborado espaço que é esta sua Cadeirinha de Arruar, belas imagens, ótimos textos de muita informação e pela sua paixão pelo que faz.
    Agradecido por sua visita e comentário desejo a você e todos ao redor felicidades sempre, e repletas de saúde, amor e paz, um grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  49. Oi minha querida Lúcia!!!De novo passando aqui prá te desejar bom dia, boa tarde e uma linda noite.


    E,copiando nosso apressado amigo Henrique,abreijos.

    ResponderExcluir
  50. Aprendemos sempre novas palavras com o querido Ferreiramigo,
    Abreijos, Leninha, volte sempre!

    ResponderExcluir
  51. Lúcia, perdoe a demora. Ainda ando a passos curtos, às voltas com o parkinson medicamentoso de mamãe, embora, felizmente, ela esteja respondendo positivamente ao tratamento.

    Adorei ler o resultado de sua pesquisa, sem a qual dificilmente teríamos conhecimento desses fatos históricos. Obrigada por partilhar.

    Bjs, querida, e saiba, fiquei muito feliz ao vê-la por lá. inté!

    ResponderExcluir
  52. Olá, ju, estimo que sua mãe esteja
    respondendo bem ao tratamento.
    Obrigada, pela visita e pelas palavras...
    Voltei aos seus blog's e só hoje, percebí
    que não tinha adicionado minha foto, agora
    já estou a seguí-la "oficialmete" rsrs.
    Não consegui deixar comentários, clicava e
    não abria as janelinhas, travava, em todos os
    seus blogs. Tentarei depois...
    Beijinhos

    ResponderExcluir