quinta-feira, 21 de novembro de 2013

CANINDÉ

Do CEARÁ: cidades de A a V (XXXIV)...
São Francisco das Chagas de Canindé
*******
DOUTOR ARAMIS...
Dr. Aramis de Oliveira  Paiva
OPORTUNA HOMENAGEM!
Para se falar em CANINDÉ, no Sertão Central do Ceará, distante apenas cerca cem quilômetros de Fortaleza, é imprescindível que se preste aqui uma justa homenagem ao Dr. Aramis, que nasceu em Fortaleza, no ano de 1907, mas que fez de Canindé a cidade escolhida para fazer a SUA Medicina Humanitária. É uma das personalidades mais queridas dos canindeenses, pelo trabalho filantrópico que ali realizou.Canindé foi também o "berço natal" de seus 11 filhos. Formado em 1936, pela Faculdade de Medicina da Bahia, ocasião em que servia o Exercito Brasileiro, foi então logo para o Acre, na condição de Capitão-Médico, para cumprir os quatro meses que lhe restavam para concluir o "serviço militar obrigatório". No Acre, passou a dar assistência aos índios da Amazônia, seringueiros e a um grade contingente de nordestinos, notadamente cearenses, que além dos seringais exploravam ali a agricultura de subsistência. Segundo se tem notícias, no Acre ele fora acometido de malária, medicando-se mas, na ocasião, fora aconselhado a fazer uma "promessa a São Francisco" para a sua cura completa. Logo restabelecido, voltou à Fortaleza. No entanto, viajou  dias depois para Canindé, a fim de "pagar a promessa, pela graça alcançada por "intermédio" do glorioso São Francisco das Chagas".
Encantando-se pela cidade, o Dr. Aramis passou a nela residir  e a dedicar-se  à Medicina...Foi tanta a sua afinidade e aprendizagem com os índios no Acre que, ao adquirir, tempos depois, uma fazenda na zona rural de Canindé, batizou-a com o nome OCARA ( topônimo TUPI , que quer dizer : " a praça que se acha no centro de uma aldeia indígena")Casou-se, em primeiras núpcias, com Maria Glaúcia, com quem teve 9 filhos, aos quais deu "curiosos" e interessantes nomes indígenas: Utira, Uimberê, Uiama Uiara,Uicaá, Uiaquerê, Uiaretê, Uiaba. Ficando viúvo, casou-se com Maria Augusta, nascendo-lhes 3 filhos, que receberam, também, nomes indígenas: Uicaci, Uiatan, Uicaá. Vale acrescentar que, ao nome indígena de cada filho, ou filha, antecediam  nomes "comuns", como por exemplo o de UIARA ( a minha querida prima Uiara), cujo nome completo é: Maria Gláucia UIARA de Oliveira Paiva. Cada nome, tem um curioso significado. UIARA, por exemplo, é Senhora das Águas - aquela que tem a missão de cuidar e guarnecer as águas: rios, lagos, igarapés, fontes, cachoeiras.
Casa construída pelo do Dr. Aramis, em Canindé, com portas
 e janelas na forma TRIANGULAR, à moda de ocas (casas indígenas).
Detalhe da entrada principal.
Em 2007, ano do centenário de nascimento do Dr. Aramis, os canindeenses  o homenagearam fazendo publicar um  jornal de 4 páginas, com a sua rica biografia, descrevendo sua extraordinária missão de Médico, sua humildade, sua gestão como Prefeito de Canindé (1959-1963), sua ascendência e descendência familiar, depoimentos de amigos... do qual retirei as informações acima  e  estes interessantes versos:
MOTE
DOUTOR ARAMIS COMPLETA
NESTE MÊS SEU CENTENÁRIO
I
MESMO TENDO FALECIDO
AINDA BASTANTE NOVO
ATENDEU O NOSSO POVO
QUE FOI POR ELE ASSISTIDO.
JAMAIS SERÁ ESQUECIDO
POIS ERA EXTRAORDINÁRIO
AMIGO DO PROLETÁRIO
COMO AFIRMA ESTE POETA
DOUTOR. ARAMIS COMPLETA
NESTE MÊS SEU CENTENÁRIO

II
ERA MÉDICO POPULAR
ATENCIOSO E DECENTE
PARA ATENDER UM DOENTE
EM TODO E QUALQUER LUGAR
SEU CORAÇÃO EXEMPLAR
DISPENSA ATÉ COMENTÁRIO
NÃO LIGAVA PRA SALÁRIO
FAZER BEM FOI SUA META
DOUTOR ARAMIS COMPLETA
NESTE MÊS SEU CENTENÁRIO
                                                                     CANINDÉ-CE 12 DE JULHO 2007
                                                                                 AUTORES; PEDRO PAULO PAULINO
                                                                                          NATAN MARREIRO

NOTA:- Já publiquei matérias neste blog, referindo-me à querida Tia Luizinha. É oportuno dizer que, Aramis de Oliveira Paiva, respeitosa e carinhosamente conhecido por Dr. Aramis, em Canindé, era filho de Luíza de Oliveira Paiva, a minha tia Luizinha (irmã de minha avó paterna) e  José Joaquim de Castro Paiva (irmão de meu pai). Sou, portanto, "duplamente" prima do benemérito e querido Aramis. Quem me acompanha há tempos, Da Cadeirinha de Arruar... conhece parte da "Saga de uma Família" (da minha família: Bezerra de Menezes-materna- e Oliveira Paiva-paterna).Em ambas, nasceram indivíduos que ilustram, dignamente,  a historiografia do Ceará, no campo intelectual, social, político... Indivíduos esses que me enchem de muito orgulho, pelos importantes valores que representam, naturalmente...
.....................................................................
Basílica de São Francisco das Chagas de Canindé
   
Frente e lateral ...
Interior...
...com o belo Altar-Mor..
A Basílica de São Francisco das Chagas de Canindé, vista por trás.

Praça Dr. Aramis
CURIOSO! : em lugar de uma estátua do Dr. Aramis,na 
 praça  que leva o  seu nome, há uma estátua de São Francisco!
AGORA, assista à  História de Canindé...
(...EM TELA GRANDE, de preferência...)
.....................................................................................
Fonte: Blog Memória de Canindé e Jornal do Centenário do Dr. Aramis.
Fotos: Blog Memórias de Canind; Arquivo Chico Karam;  Google.
.......................................................................................
Estarei de volta, na próxima quinta. Abraços!

65 comentários:

  1. Que lindo post, assisti em tela cheia e constatei que há qualidade de vida em Canindé!
    Abraços e fiquei feliz em conhecer lindos lugares, Brasil é mesmo lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre que passo por Canindé, ainda me impressiono com o imenso São Francisco e a Fé de um povo. O turismo, sempre dá um bom retorno, na qualidade de vida de uma cidade.
      Um abraço, Ivone.

      Excluir
  2. Um post de peso!
    Muita pesquisa!
    Bela basílica!!
    Viajei contigo. Obrigada pelas informações.
    Em Sergipe também tem uma cidade de nome Canindé.

    Beijos Lúcia!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pesquisa requer um certo tempo, dai só trazer postagem semanalmente. Seleciono imagens, com critério. Obrigada, Carla!
      Beijos!

      Excluir
  3. Muito lindo tudo por aqui e essa Basílica,me chamou...Demais de aconchegante! Adorei! beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bastante suntuosa,a Basílica, contrastando de certa forma com a simplicidade do lugar. Obrigada, Chica! Beijos...

      Excluir
  4. Lucinhamiga

    Juro pela minha virgindade (1941/09/20) que nem conhecia essa tal Canindé. Agora já conheço, graças a ti. Minha nossa, lembras-te de cada uma que, como se diz por cá, cada duas é um par.

    Continuas em grande, alardeando uma forma que nem te digo. Pesquisa, textos, fotos tudo é contigo. Se o Papa Francisco te descobre ainda vais para investigadora/bibliotecária do Vaticano...

    Xeros da Kel e qjs para tu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Kel que o diga, sobre as suas condições físicas rsrs...Ferreiramigo.! Finalmente, você veio, depois de tantas idas minhas à sua inigualável Travessa. Quanto ao Papa, ao ir para Goa, você bem podia passar pelo Vaticano e falar sobre as "minhas credenciais" para ele, como bom jornalista que você é.
      Xêros, na Kel e tu

      Excluir
  5. Olá prezada Lúcia, e que tudo esteja bem!

    Como sempre você compartilhando belos escritos que nos demonstram trechos da história da formação do povo desta pátria, e as várias culturas que moldam o povo desta nação!
    E com textos belíssimos e ricos em detalhes, além das belas imagens também. Obrigado por compartilhar tão belas histórias, e também pela amizade expressada nas visitas e gentis comentários. E assim deixo meu desejo para que tenha sempre em teu viver esta felicidade intensa, um grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto enorme prazer em compartilhar "coisas" da minha terra, amo Sotnas. Este prazer se renova, quando leio palavras dos que aqui comparecem, como as suas.
      Obrigada, por vir e comentar.
      Meu abraço amigo!

      Excluir
  6. Canindé! Nunca tinha ouvido falar de tal, maravilhoso local por sinal.
    Muito inspirador e digno de respeito esse Prefeito e Dr. Aramis, um homem humilde com espírito de missão, que acabou por ficar na História da terra que serviu.
    Fotos belíssimas! Estou a adorar conhecer um pouco do imenso Brasil, através dos seus posts. Que seriamos nós sem o passado?
    Tanto conhecimento e amor pelo Ceará é digna de admiração e louvor.
    Bem haja por trazer ao domínio global algo que importa.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando decidi apresentar o Ceará de A a V, para o "domínio global" foi compartilhar e dar a conhecer o que eu considero de valor em cada cidade. Obrigada, Laura, pela sua presença e interessantes comentários que me impulsionam a prosseguir.
      Beijos!

      Excluir
  7. Oi, Lúcia, cada postagem uma surpresa! Que linda a história de Canindé, uma cidade santuário de tal importância e tantos valores agregados., Uma Basílica extraordinariamente linda e construída com requinte, espaços arquitetônicos e a escultura de São Francisco todos atestando a importância da cidade como centro religioso.Sem falar na história de vida do Dr, Aramis que "levado" para Canindé construiu uma verdadeira missão assistencial

    ResponderExcluir
  8. continuando...que deixou na memória da cidade uma grata memória...bela vocação e bela história de vida.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço bem Canindé e estava ansiosa que chegasse a "sua vez" de se "mostrar". Mesmo eu não sendo uma pessoa religiosa, tenho uma admiração enorme pelas demonstrações de fé de um povo. Quanto ao primo Aramis, sempre o associei à Canindé, com a humildade de Francisco de Assis. Era uma figura ímpar!
      Por isso, precisava apresentá-lo aqui, pelo afeto que sempre lhe dediquei. Obrigada, Guaraciaba, meu abraço.

      Excluir
  9. Está difícil apontar foto e fato mais significativo e fascinante! Você é "Mestra" no que produz! Parabéns!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico lisonjeada com as suas palavras, Célia. Obrigada, de coração!
      Meu abraço!

      Excluir
  10. Muito interessante a história de vida do Dr.Aramis.
    Já li muito a respeito da cidade de Canindé - ganhou um legado de generosidade e amor que continuará por gerações,
    Bonito post Lúcia , como sempre ,
    agradeço e deixo abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde criança, na convivência em família, já muito admirava este bom homem. Surgiu a oportunidade para divulgá-lo, o que faço com imensa ternura. Obrigada, Lis, meu abraço...

      Excluir
  11. Um monumento de tal grandeza revela a fé e confiança que o povo devota a este santo padroeiro, gosto de São Francisco, apesar de não ser religiosa.
    Muito bonita a história do seu primo Dr. Aramis, filho de Dna. Luisinha, já "minha velha conhecida".
    Xêro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As romarias de Canindé trazem à cidade uma imensidão de devotos que chegam de todos os rincões: a pé, de "pau de arara",de motos, bicicletas...é impressionante! Também não sou religiosa, mas tenho admiração por alguns homens e mulheres que tiveram vida santa.Você é das "antigas" e conhece um bocado a minha família...
      Xêro

      Excluir
  12. Olá Lúcia.
    Que linda e merecedora homenagem prestada a Dr .Aramis.
    Homens assim são dádiva divina, além de sábios, tão hunanos que irão perdurar eternamente nos corações.
    Fiquei comovido.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Xico!
      Aramis, como aqui se diz,era "fora de série", "avis rara"... Teve um irmão de nome Athos, o caçula, e se mais meninos a Tia Luizinha tivesse tido (foram 9) receberiam os nomes de Porthos e D,Artangnan...seriam "Os Mosqueteiros do Tauape" - sitio onde vivia a famíla - segundo informação de meu pai.
      Obrigada, Xico, pelo carinho!
      Beijos!

      Excluir
  13. Oi, Lúcia! Parabéns pela família maravilhosa! Esse é o tipo de pessoa que realmente merece homenagens. Precisamos de mais pessoas assim. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos em "histórias extraordinárias" tive e tenho uma "inusitada" família, com alguns membros bastante "exóticos", minha querida Ceres. Aramis, foi "avis rara", neste mundo mais pra selvagem...Obrigada, pela presença e comentário. Beijos

      Excluir
  14. Olá! Cheguei aqui, por acaso. Posso dizer que adorei as suas lindas fotografias e, através delas e do texto que as acompanham fiquei a conhecer um pouco do Brasil, país nosso irmão. Obrigada por tanta informação. Voltarei, sempre que me for possível. Desejo, deste lado do grande mar, um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Benó! As fotos não são de minha autoria, apenas o texto, com fundamentação na pesquisa e pelo que eu conheço de Canindé e do primo Aramis. Muito bom, ter aqui mais uma portuguesa, para a confraternização maior deste espaço. Meu abraço, de cá pra lá....por sobre o Mar!

      Excluir
  15. Olá, Lúcia,
    Que linda homenagem que fez ao seu digníssimo familiar, Dr.Aramis. Gostei imenso de ler a história de vida do Dr. Aramis e imagino o prazer que teve em dar a conhecer esta bela história de vida de um seu familiar.
    A Basílica é muito bonita, a Imagem de São Francisco das Chagas de Canindé é imponente assim como a estátua em homenagem ao Dr. Aramis.
    Muitos Parabéns, Lúcia, por este belo post, pela fotos espetaculares e por todo o seu testemunho de vida.
    Um beijinho grande e obrigada pelos seus excelentes trabalhos, de todas as semanas, de tal maneira que já não passamos sem eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde criança, eu tinha grande admiração pelo primo e nunca o conheci pessoalmente.Quando eu ia à casa de minha Tia Luizinha, encontrava o primo Mário que nunca casou-se e morava com a mãe, em um imenso sítio denominado Tauape, cuja história relato neste blog. Quando houve a oportunidade de eu conhecer Canindé, o Aramis já havia falecido. Obrigada, Maria Eduardo, pela sua assídua frequência e comentários.
      Beijos!

      Excluir
  16. ¸.•°♪♬♫º°
    Mais uma das mais pitorescas cidades nordestinas.
    Que vontade de viajar e conhecê-la.

    ❥ Bom fim de semana!
    Beijinhos.♩♫♬°º•.¸
    °º✿

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inês querida, a sua presença muito me alegra. Venha conhecer o Ceará, escolha uma das cidades ou muitas...
      Beijos, bom domingo!

      Excluir
  17. Querida amiga Lúcia

    O encontro aqui com mais um seu familiar, também ele famoso, e benemérito de Canindé, lembrou-me realmente a Saga Familiar que nos ofereceu e que muito apreciei. Pessoas que, como bem refere, deram e continuam a dar o seu contributo, em várias áreas, para o desenvolvimento da sua terra. O Dr Aramis dedicou-se à terra não só dando o seu apoio como médico como também mostrando o quanto apreciava a cultura índia. E é de toda a justiça o reconhecimento da cidade.

    Este seu post, e todos os outros, também me deu oportunidade de aumentar os meus conhecimentos. Por exemplo, desconhecia a palavra 'seringueiros' neste contexto. Fui ver. Encontrei um documento, cuja referência deixo aqui: «Carvalho,Carlos.História social da borracha, seringueiros do Acre. Porto Alegre 2005. 68 p.»

    Vi no video como a História de Canindé decorre sob a acção dos Capuchinhos e Franciscanos e que hoje é considerada a Meca Nordestina. É emocionante toda aquela devoção a São Francisco das Chagas (ou de Assis), a romaria... A Igreja, pela sua arquitectura e beleza, chamou-me a atenção, logo de início, e mais ainda quando soube que o casario foi surgindo à volta dela. Na panorâmica, vê-se como ela domina a cidade. Ela e a megaestátua de São Francisco.

    Muito obrigada, querida Lúcia. Mais um documento importantíssimo este seu post.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olinda, minha querida amiga, os seus comentários sempre me deixam comovidas e agradecida. São palavras como as suas que fazem a gente continuar na mesma linha de trabalho. Gosto e me realizo nas pesquisas que empreendo. Percebe-se que você faz uma leitura aprimorada da matéria. Obrigada, pela referência bibliográfica sobre a borracha. Além de Aramis, outros parentes meus estiveram na Amazônia brasileira, à época da grande exploração da borracha, nos imensos seringais.Canindé, é uma cidades especial, para os católicos que veneram São Francisco.
      Obrigada também pelo carinho.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  18. Lúcia mais um brilhante post de cultura e história. A sua familia é mesmo muito especial. Adorei conhecer Cannindé (como sempre fiquei fascinada na arquitetura da Basilica, é linda demais). Também achei bem interessante as janelas em forma de triangular da casa do Dr. Aramis, um homem de grande espirito humanitário.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria, é tão bom ler seu comentário tão elogioso! Canindé eu conheço pessoalmente e considero-a realmente especial.À cada cidade, também me surpreendo com as "curiosidades" que descubro nas pesquisas. Tenha uma boa semana, amiga!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  19. Oi Lucia!Lembra de mim?Volto ao seu blog depois de um tempinho,né?Aliás,seus posts são pura cultura e conhecimento!Gostei!Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que me lembro de você, Ane! São tantos os que nos visitam e os que visitamos, que torna-se difícil uma constante..Mas, voltamos sempre! Obrigada, por vir e comentar. Beijos!

      Excluir
  20. Lucia,muito linda sua postagem e que belo trabalho do dr Aramis! bjs e boa semana pra vc!

    ResponderExcluir
  21. Depois de ir lendo, devorando e aprendendo, já sinto uma costela Cearence (será assim que se diz?).
    A Lúcia é uma verdadeira enciclopédia!
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas visitas e comentários, muito me lisonjeiam, Manuel .É isso mesmo, quando nos afeiçoamos a lugares, pessoas, tornamo-nos uma sua costela.Sendo assim, volte sempre, "costela Cearense"! rs
      Beijos!

      Excluir
  22. Querida Lúcia
    Ter a possibilidade de conhecer uma cidade diferente todas as semanas,não é para qualquer um! Tenho essa possibilidade,graças à minha amiga.Até durante a sua pausa,fiz visitas pela letra A,de que muito gostei.
    Hoje,fiquei particularmente sensibilizada,porque homenageou alguém da sua família.Acho isso encantador:valorizarmos os nossos antepassados e,neste caso,dá-los a conhecer a todo o Planeta.
    Extraordinário foi o Dr.Aramis,por toda a solidariedade para com quem dele necessitou!
    Fiquei também muito feliz,por saber como São Francisco das Chagas,no fundo, conseguiu transformar um simples lugar numa grande cidade-Canindé é o maior Santuário franciscano do Mundo!!! E aí se encontra o maior monumento religioso do Mundo!!! E eu a pensar que era Nossa Senhora da Aparecida, que já visitei...
    O que eu aprendo com a minha amiga!!!...
    A Praça do Romeiro é também monumental.E foquei a saber que Canindé tem um Museu,por causa de S. Francisco!
    Devido aos muitos visitantes,tem também um Jardim Zoológico! Como uma cidade do interior pode ser tão importante!!!
    E pensar que,enquanto estudante,me incutiram uma ideia tão diferente sobre o Nordeste do Brasil!!! Quando li as «Vidas Secas»,do Graciliano Ramos, acreditei que o Nordeste era o fim do Mundo,terra de miséria e fome.Era assim que eu imaginava o Nordeste, levada pelas descrições de um professor que tinha vivido algum tempo no Brasil.
    Ainda bem que a conheci,minha amiga,para ficar realmente a saber a verdade das coisas. Bem haja.
    Um grande abraço
    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Beatriz, saber que você se interessou em "viajar" pelas terras cearenses até na minha pausa, só pode trazer-me alegria. Que bom que você gostou de Canindé! Em postagem bem atrás, 2011, 2012, fiz outras homenagens a familiares que me antecederam ou comigo conviveram, Consider-os merecedores. Realmente, a ideia que se tem lá fora do Nordeste brasileiro, é bem assustador. É certo que ainda há muita pobreza mas, por ser um povo bravo e muito talentoso, muitas adversidades são superadas. Obrigada, amiga, por vir sempre e deixar tão agradável comentário.
      Carinhoso abraço,
      da Lúcia

      Excluir
  23. As fotos e a história formam um belo conjunto
    aqui a gente aprendi muito, lugares maravilhosos

    Bjoss

    Vanessa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vanessa! Agradeço, a sua presença e comentário tão elogioso.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  24. Oi Lúcia!
    Homenagem merecida,gostei de ler sobre o Dr. Aramis.
    Achei linda e grandiosa a Basílica de Canindé,e no vídeo as imagens da Igreja ficaram ainda mais bonitas.
    Até a próxima semana.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clau querida!
      O meu meu primo Aramis recebe homenagens, por merecimento. Eu poderia dizer que era um santo homem. Obrigada, pela tão querida e assídua preseença.
      Beijos

      Excluir
  25. A Campos Sales cheguei muito atrasada, mas aproveitei a visita o suficiente para lá deixar as minhas impressões. A Canindé cheguei a tempo; tive que correr, pois é sempre uma "lonjura ", mas aqui estou.Antes de mais, parabéns por mais esta ilustre figura da sua família. Creio que o que mais lhe agradará na figura deste Dr. Aramis é o caracter solidário que ele dava ao exercício da medicina. Sabe, Lúcia, quando criança, na minha aldeia lembro de médicos que exerciam a profissão com muita solidariedade. Eram verdadeiros Heróis que se dedicavam a todos com muito carinnho. Alguns tinham como pagamento um sentido muito obrigado...outras vezes levavam para casa uma galinha...um coelho...uns legumes criados nas hortas dos pacientes que, não podendo pagar de outra maneira o faziam da forma que podiam. Lembro de um que visitava os pacientes, a qualquer hora pedalando uma biciclete velha sendo também não muito nova a casa onde vivia. Fazia de coração o que lhe era pedido e pagamento nem sempre tinha. Hoje. Lúcia os médicos têm outras condições e difícilmente se vê algum que faça algo pelos que não podem. É triste, mas atualmente só querem dinheiro e são incapazes de darem uma consulta por dia a um pobre.. Deve, por isso ter muito orgulho nesse seu familiar, Lúcia. A Igreja de S. Francisco é muito bonita, tanto por dentro como por fora Achei muito interessante o nome que o Dr Aramis colocou em todos os seus filhos e a casa que construiu está muito bonita com a as portas e janelas imitando as ocas dos indios., fazendo assim uma bela homenagem Sabe, Lúcia, não me admira que o povo tenha feito essa linda homenagem ao Dr. Aramis. Eu ainda lembro do médico que me atendeu na 1º crise de asma que tive; deveria ter uns 13/ 15 anos; não sabia que era asmática sequer. O tal médico de que falei há pouco lá veio da aldeia vizinha na sua biciclete velha e me atendeu. Sempre me inpressionou a dedicação desse homem que marcou de tal maneira a vida das pessoas que eu ainda lembro do medicaqmento que me receitou; uns comprimidos" vitasma" que me fizeram muito bem; entretanto as coisas foram evoluindo e muito mais tarde comecei a tratar esse problema com especialista.As acções que são feitas com o coração nunca mais são esquecidas e deixam eternas as pessoas que as desempenharam Assim acontece com o Dr. Aramis...assim acontece com o Dr, de Parada ( assim era conhecido o médico a que aludi ) Era de Parada, porque esse era o nome da aldeia onde morava. Fico por aqui hoje, pois, cheguei cedo, mas nem por isso tenho que me alongar tanto, não é verdade? posso até ser " chata " com tanta conversa. Beijinhos, amiga e obrigada por teres permitido que viajasse até ao Ceará e de lá ter dado um " pulinho " à minha aldeia.
    Até à próxima cidade!
    Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava sentindo a sua falta, querida Emília, mas sei que você sempre retorna e do amor que você nutre pelo Brasil.Imagino, como você apreciou esta postagem sobre Canindé. Você sabe que somos "herdeiros " da religião católica, via Portugal. Meu primo Aramis, era "fora de série", ímpar, como costumo dizer. Adorei o "pulinho" que também dei à sua aldeia. Foi um bela comparação. Obrigada! Até a próxima.
      Beijos
      da Lúcia...

      Excluir
  26. Lúcia, parabéns por esse familiar tão filantropo. Adorei os nomes dos filhos do Dr. Aramis (ele próprio tem um nome peculiar, é um dos mosqueteiros amigos do D'Artagnan?).
    E que linda a catedral.
    Beijinho, uma doce semana e muito obrigada pela sua presença tão amável lá no meu cantinho
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um homem de imenso coração, humanitário como poucos! Ele, por ter vivido com os índios, homenageou-os, batizando os filhos com nomes indígenas. A tia Luizinha, sua mãe, de tanto ler Dumas, batizou o filho de Aramis, o caçula era Athos e se mais tivesse tido filhos seriam Porthos e D'Artagnan. À época, lia-se muito, literatura francesa.
      Obrigada,Ruthia, pela visita.
      Beijos!

      Excluir

  27. Gostei de conhecer a cidade mesmo que virtualmente. Conheco muito pouco do interior do Ceará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São tantas as oportunidades, nesse mundo virtual! Estou mostrando o Ceará em todas as suas nuances: mar, serra e sertão! Obrigada, pela visita, Tucha.

      Excluir
  28. Lúcia querida, cheguei para conhecer Canindé e lances valiosos da sua história...
    Um abraço... Hoje tenho Bolo no Vida & Plenitude...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anete querida, que bom você aqui! Vou lá, saborear o Bolo.
      Um abraço!

      Excluir
  29. Hoje faço a visita com a lareira acesa, o frio aperta por aqui. Confesso que é muito agradável aprender assim aconchegada! que maravilhosas partilhas!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lareira, no Brasil, só no Sul, "no Ceará não tem disso não", já diz a canção! Obrigada, pela visita,beijos.

      Excluir
  30. Realmente, deveria estar uma estátua de tão ilustre médico, não de quem quer que fosse outra pessoa!

    Acho engraçado, dizerem !apenas a cem quilómetros", isso demonstra quão imenso é o Brasil, pois essa distância em Portugal é quase ir de uma ponta a outra.

    Quando visitei Fortaleza , fomos a praias a essa distância.

    Uma vez assisti a um curso em Lisboa dado por uma conterrânea sua e também chamada Lúcia e para ela era muito natural que as pessoas viessem do Porto a Lisboa e regressassem, quando viu as expressões de espanto disse"Ah, é verdade...para vós é uma distãncia enorme, mas para nós é logo ali!"

    Abraço grande

    ResponderExcluir
  31. Oi Lúcia fico pensando nos absurdos cometidos aqui no nosso país, contra os nativos indígenas desde o descobrimento e assim mesmo nos deixaram um legado tão grandioso... E aqui vejo, o que não deixa de ser uma homenagens prestada à eles: Um ´médico Dr. Aramis construindo um casa no estilo das ocas bem como colocando nomes indígenas nos próprios filhos. Sem dúvida o Dr. merecia uma estátua, por sua dedicação e caridade, você tem mesmo que se orgulhar de tão nobre familiar. Com toda certeza um grande homem, na nossa história.
    A postagem como sempre está completa, rica em imagens e texto
    Meus parabéns amiga.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  32. Lúcia,
    Estou a adorar estes posts sobre um Brasil que eu, até agora, desconhecia. Quanta diversidade tem esse grandioso país!
    Obrigado.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  33. Lúcia,
    Voltei cá porque me dei conta que - falta imperdoável - não falei do Dr. Aramis. O que dele conta despertou-me uma enorme curiosidade, pessoas assim, que levam por diante a sua visão humanista, mexem sempre comigo. Será possível saber um pouco mais deste seu antepassado?

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  34. Curta Nossa Página de Canindé Ceará https://www.facebook.com/pages/Pousada-Cora%C3%A7%C3%A3o-de-Jesus/314368068714093?fref=ts

    ResponderExcluir
  35. Lucia, Boa noite. Sou filha de sua prima Uiaba. Pesquisando sobre nossa genealogia, deparei-me com sua deliciosa homenagem. Quero lhe agradecer pelo seu carinho e o reconhecimento ao meu avô que, infelizmente, não conheci, mas cujo exemplo me enche de orgulho. Desde pequena escuto relatos de pessoas agradecidas pela sua competência profissional e, principalmente, por sua humanidade. Histórias que descrevem o médico que atravessava um rio a nado pra realizar uma consulta em um vilarejo distante, ou que, ao deixar de cobrar pela consulta a um paciente sem recursos, era presenteado ( e surpreendido) com um frango ou cabrita pelo agradecido enfermo. Essas e outras passagens,faço questão de contar aos meus filhos. Um deles, hoje acadêmico de medicina, tem no bisavô um referencial de humanidade. Finalizo aqui, reforçando minha gratidão e me colocando ao seu dispor para empreendermos registros da história da nossa família. Um grande abraço. Erika Paiva

    ResponderExcluir