quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

MOMENTOS IMPORTANTES...


Presente, o "CORAÇÃO DE JESUS"! (Momento III)
Uma vela acesa, em óleo (o crisma) simbolizando o Sacramento
da Crisma (unção). (Imagem: google)
Sendo eu de uma família extremamente católica, ansiava, profundamente, em receber os chamados "sacramentos de iniciação cristã". Esse sentimento, era muito natural. Para mim, seriam dias festivos. Só não tive essa "consciência", antes do Batismo... Com menos de 1 mês de idade, recebí  esse 1º sacramento; aos 9 anos , a Eucaristia e, ainda aos 9 anos, a Crisma, que segundo a liturgia católica, é a "confirmação do Batismo"... 
Fui crismada no ano seguinte ao  da minha 1ª Eucaristia. Era, portanto, o ano 1952.
A igreja, foi a mesma: o "CORAÇÃO DE JESUS"... Ainda era a construção original, a do século XIX.  Nesse mesmo ano começaria a remodelação de sua torre, que com o grande peso causaria seu desmoronamento em 1957, como vimos na postagem do último dia três...
Igreja do "Coração de Jesus, quando desmoronou,
em 1957, devido ao grande peso do sino, relógio e
imagem na torre frontal, refeita aos antes, sobre uma
estrutura  muito antiga....(Foto: Arquivo Nirez)

Do dia da minha Crisma, lembro-me bem da figura do Arcebispo de Fortaleza, Dom Antônio de Almeida Lustosa(1886-1974) que, naquela época era apelidado de "envelope aéreo" tal era a sua figura esbelta, longilínea...leve...  
Dom Lustosa, Arcebispo de Fortaleza, de cujas mãos recibi a Crisma .
À frente da sacada onde se encontra Dom Lustosa, vê-se a antiga Catedral de
Fortaleza(Sé) que, em 1938 foi  totalmente  destruida na gestão, pelo então
Arcebispo de Fortaleza, Dom Manoel da Silva Gomes.
(Foto: Wikipédia)
Primeira Catedral ( Sé) de Fortaleza, demolida em 1938, para
a construção de outra, no mesmo terreno. A construção da nova
e atual Catedral teve início em 1939 e só foi concluida  em 1978,
tendo  sido a sua inauguração em 1979...(Foto: Arquivo Nirez).
Catedral (Sé) de Fortaleza, cuja construção passou
40 anos para ser concluida, no mesmo lugar da
anterior.  (Foto: google).
Lembro-me muito bem de minha madrinha Rosita Paiva (1909  - 1991). Era sobrinha de meu pai, nunca a tinha visto e nunca mais a vi, depois do tão esperado dia de minha Crisma. Creio que meu pai a convidou, para ser minha madrinha, na "esperança" de que eu me tornasse  freira, sendo ela integrante da Congregação do Instituto Josefino,como Irmã Rosita, que fora idealizada por Monsenhor Luis de Carvalho Rocha.(Site do Instituto Josefino: www.institutojosefino.org.br.)  
Monsenhor Lui Rocha  (1886-1949), 
idealizador do Instituto Josefino ...
(Foto: site do Instituto Josefino)
Irmã Rosita (Rosita Paiva- 1909-1991)
OBS:  esta  é a "imagem" que guardo, na
memória, de minha madrinha e prima Rosita.
(Foto: site do Instituto Josefino)
Esta foto, de Rosita Paiva, "descobri" há poucos
dias, quando localizei o site do Instituto Josefino.
Só então, tomei conhecimento de seu trabalho
social, como Irmã Superiora , na instituição.
Minha curiosidade, em pesquisar a vida de minha madrinha de Crisma, se deu quando, lendo o jornal Diário do Nordeste, do dia 1º de maio de 2011, me deparei com uma matéria, no caderno de notícias internacionais, sobre o processo de beatificação de três religiosos que  viveram no Ceará, cujo título era:
Religiosos têm longo caminho até aos altares
Esta imagem ,foi publicada no jornal Diário do Nordeste.
Nela estão: Dom Antônio de Almeida Lustosa, Padre Ibiapina
e Irmã Rosita . A matéria - Religiosos têm longo caminho até
os altares - se inicia assim:  Processo de beatificação de Padre Ibiapina,
Dom Lustosa e Irmã Rosita estão em andamento há décadas.
 (Fonte: jornal Diário do Nordeste de 01-05-2011).
Quando pensei em relatar esses "Momentos", I, II e III, foi realmente por tê-los  considerado importantes, pela cerimônia que encerravam e pela coincidência  de, todos os três Momentos, estarem ligados à presença, simbólica, do "CORAÇÃO de JESUS"... No entanto, na busca de mais "detalhes",descobri que dois "personagens", que estiveram presentes no dia de minha Crisma, são "candidatos a santo"...como foi visto, acima. Então,
considerei interessante, acrescentar esse fato.

Para finalizar, trago a imagem do atual Santuário do Sagrado Coração de Jesus, em sua TERCEIRA VERSÃO arquitetônica, que poderá ser comparada, com as duas anteriores, numa sequência ...
regressiva...
Igreja do Sagrado Coração de Jesus (hoje Santuário) em sua 3ª e
última "versão" arquitetônica (atual). (Foto:google).
Igreja do Sagrado Coração de Jesus , em sua 
2ª "versão" (Foto: Arquivo Nirez)
Esta é 1ª "versão" da Igreja do Coração de Jesus, para
mim, é a mais bonita, a mais singela das três...
São tantos, os momentos importantes por que passamos. Escolhi esses três, que tiveram como figura "ilustrativa" o "Coração de Jesus". No entanto, quero ressaltar que, ao trazer a questão das modificações na arquitetura das igrejas e também a questão da "santidade", proposta em aberturas de processos, para a  Irmã Rosita e  Dom Lustosa, além do Padre Ibiapina, foi com o intuito de fazer uma crítica ao Vaticano, que representa a Igreja Católica... 

Uma igreja não deve ser derrubada, para se construir outra igreja, em seu lugar, com suntuosidade, nem se precisa dizer que uma pessoa "deva" ser denominada santa...além de outras inúmeras questões, que agora não vem ao caso...
O povo do século XXI, creio, já não deveria permitir mais tantos descalabros, cometidos em nome da igreja.Há muito desperdício de dinheiro, que poderia ser empregado adequada e honestamente, em obras sociais..., para os que se encontram, comprovadamente, em extrema miséria. Tornou-se atitude banal, as oficializações de "Santidade",....pelo Vaticano...




*******





Já vou, mas eu volto..................................Um abraço!


74 comentários:

  1. Olha, eu fico encantado cada vez que venho aqui. É sempre uma aula. E que aula.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  2. E a catedral que aí estava era bem bonita!...

    Saudações minhas.

    ResponderExcluir
  3. Quanta coisa e riqueza de detalhes nos mostra aqui, numa verdadeira aula...daquelas bem ilustradas!Lindo!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Lucia,
    Vendo as imagens da Igreja, em diferentes épocas, eu estava justamente pensando na desnecessidade da construção de igrejas suntuosas.
    Achei interessante o fato da sua madrinha de crisma ser candidata a santa.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Que bom, Paulo, esse encantamento seu!
    Obrigada. Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Eu prefiro, também, a beleza
    da primeira Catedral.Calado.
    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Chica, talvez seja a "minha didática"de
    professora, que tornam a postagem uma aula. Obrigada.

    beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  8. Pois é, Heloisa, não havia necessidade
    de destruir para construir...Quanto à madrina
    Rosita, também achei interessante e... surpresa!!!

    Um beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  9. Querida Lúcia

    É bom saber/sentir tantas recordações. Renasce-se e revive-se.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Mais uma vez é caso para dizer:
    "RECORDAR É VIVER"
    E como é bom recordar...!!!!
    Parabém Lúcia pelos seus belos textos...
    Um abraço
    Albertina Granja

    ResponderExcluir
  11. com uma santa na família, você vai poder tirar a limpo a história de que "santo de casa não faz milagre". E torcer p/que seja falso.

    ResponderExcluir
  12. Excelente postagem! é grande a riqueza de conteúdo! adorei as imagens
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Uma das melhores "atividades" da vida, SOL!

    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  14. É muito bom recordar, Albertina!

    Um abraço,
    da lúcia

    ResponderExcluir
  15. Penso que depende do "grau de santidade", Fátima
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Oi,vim conhecer seu Blog,amei e já estou super seguindo,parabêns por seu cantinho e muito sucesso aqui!

    Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir também,será muito bem vinda!

    Ah,tem 2 sorteios rolando por lá,participa? :)

    http://umamulherbemvestida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Querida Lúcia,
    Mas que linda "reportagem" e que trabalho aqui demonstrado para dar a conhecer aspetos tão interessantes de todo este percurso.
    E a vida surpreende-nos sempre!
    Obrigada pela partilha!
    Bom fim de semana
    bjis

    ResponderExcluir
  18. Mais uma lição, como normalmente acontece.
    As igrejas não se derrubam (em Inglaterra, Manchester, uma foi transformada em habitação particular e oputra, que eu conheço, sofre obras para dar lugar, num 2º piso a habitações de LUXO!!!).
    A fé vai-se esvaecendo e os milhões gastos não contribuem para nada.
    Por cá, em Fátima, foram milhões de euros, gastos ao desbarato para principescas religiosidades, a que o povo não tem acesso.
    Bem, mas não se pode contentar todo o mundo ao mesmo tempo.

    Quero desejar-lhe um óptimo 20112 e que tudo o que anseia se concretize.
    Um abração deste lado do Atlântico.

    ResponderExcluir
  19. Obrigada, Maria Oliveira!
    Fui lá, no seu blog, mas lhe garanto que não sou uma "mulher bem vestida"!!!

    Obrigada, inté!

    ResponderExcluir
  20. É, Manu,tenho vocação para "repórter", parece! Sendo eu professora, tenho usado de "minha didática", com instrumento, quando narro.
    Agradeço-lhe, as gentís palavras.

    Bom final de semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  21. Parece, que a "minha didática" vem transformando, em "lições", o que tenho escrito... Que bom,xixtosa, que você concorda comigo. Aí,nesse lado do Atlântico, como cá, no Brasil, o LUXO impera, lamentavelmente, em grande parte dos "setores" religiosos.

    Um abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  22. Lucinhamiga

    Tou(amos) quase... Mas, eu volto...........
    Xêros da Kel e qjs para tu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A hora vai vem chegando...Ferreiramigo! Tu tá quase em nossamada GOA!Tou com uma inveja DANADA, de tu e da Kel?
      Quem vai mais, dos FERREIRA?

      Volte!
      Xêros, na Kel e nim tu
      da Lúcia

      Excluir
  23. Uma ótima postagem com recordações pessoais importantes que ajudam a enriquecer ainda mais a bela história de Fortaleza. Meus parabéns! Agradeço também a sua visita ao Saiba História.
    Um grande abraço! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito grata, Prof. Adinalzir, por suas gentis palavras. No Saiba História, tenho aprendido muito.

      Um abraço,
      da Lúcia

      Excluir
  24. Passando para dizer também que estou divulgando seus escritos lá no Twitter e no Facebook. Valeu, amiga! :-)

    ResponderExcluir
  25. Oi minha querida amiga Lúcia. Eu que morei 5 anos em Fortaleza vibrei ao ler tua postagem. A foto da Catedral então me fez voltar ao passado. Isso não é postagem, é reportagem de capa de jornal, kkkk. Um grande beijo, te desejo uma ótima semana. FIQUE COM DEUS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muller, caro amigo. Foi muito bom saber, que já morou em Fortaleza. O elogio, deixou-me "cheia de dedos" rsrsrs.

      Beijos, em você e no Bolinha.
      Bons dias...

      Excluir
  26. Oi Lúcia,
    Um documentário e tanto!
    Recordações que valem um lugarzinho no céu. Deixe eu me explicar (rssss): é que minha mãe dizia que "quem tem um padre ou freira na família já garante muitas indulgências pagas e se tem um santo...então, é lugar garantido" (na voz do povo...).
    Xêro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até você, Estela, me considerando repórter? Só tenho a agradecer, minha querida amiga...
      A Fátima Garcia,mais acima, lembrou o ditado, "santo de casa não faz milagre", que eu conhecia. Esse "vaticínio" ai, dito por sua mãe, eu desconhecia totalmente. Bem mais completo que o outro, rs.Preciso, urgentemente, me preparar para um "santo futuro" rsrs

      XÊRO

      Excluir
  27. Querida amiga

    Há na igreja,
    muitas vezes
    um distanciamento do seu povo.

    A crítica não é falta de fé,
    mas um grito de retorno
    ao caminho correto.


    Que cada dia deste novo ano,
    seja em tua vida,
    um dia de reencontro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Aluisio, minha crítica não tem nada a ver
      com a minha fé (ou falta de...).O caminho correto, é o que importa...Porém, não tenho fé que esse caminho retorne <<<

      Obrigada, querido amigo,pelas belas palavras.

      Excluir
  28. Bom dia, Querida Lúcia

    Por cá um dia um tanto ou quanto cinzento! Não está muito frio o que já é bom. Não tem chovido o suficiente o que já não é tão bom assim...

    Este seu relato/documentário vem trazer-nos momentos da infância que, por inesquecíveis, ficam indelevelmente dentro de nós...leva-me de volta àqueles dias e às pessoas que a povoaram. Lembro-me da minha madrinha de baptismo, tão boa, não me esqueço de quando ia visitá-la, como ela me tratava com tanto carinho.

    Estive a comparar as três versões da Igreja e, realmente, a 1ª é mais singela e retrata a época em que foi feita. Deviam ter conservado a traça original até porque é nos monumentos que conseguimos rever o tempo que vai passando...

    Concordo consigo há muito gasto de dinheiro em situações que visam apenas prestigiar a Instituição quando há por este mundo fora tanta carência.

    Lembra-se de 'As Sandálias do Pescador'? Um livro de Morris West, levado ao cinema e interpretado por Antony Quinn, um livro que dá uma lição de despojamento material para o bem-estar dos mais necessitados.

    Um bom domingo, minha amiga.

    Beijo

    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Olinda, querida

      Aqui, que está sempre ensolarado, há muitas nuvens cinzas, um ar abafado, prenúncios de chuvas.

      Não tive madrinhas carinhosas, nem sequer a de batismo. Nesse sentido, as recordações não são boas.

      Li o livro e vi o filme, "As Sandálias do Pescador". A minha crítica, é exatamente "por aí"...

      Obrigada, por ter vindo, tenha um bom domingo.
      Beijinhos,
      da Lúcia

      Excluir
  29. Amiga, religião é uma coisa tão particular de se viver...
    Eu também sou católica desde sempre e fiz todos os sacramentos da santa igreja, menos o casamento.
    Fui me distanciando quando resolvi viver com meu marido, mas sem casar e fui proibida de comungar, pois segundo a santa igreja quem não casa vive em pecado. Porém vejo, aqui, muitos ministros com amantes e que todos os domingos vão à igreja com suas mulheres e comungam, porém, são casados e tem o direito de comungar. Por este e por outros motivos eu me afastei um pouco da igreja e resolvi seguir minha fé de outra maneira - com um DEUS imenso dentro de mim...
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem particular sim, Malu.Tenho visto grandes absurdos e não comungo com essa religião. Professo a meu modo, vivo bem,com a minha consciência.

      Obrigada, amiga,por ter vindo.

      Abraços.

      Excluir
  30. Lucia
    Aqui em BH a catedral da Boa Viagem também foi destruida e feita a atual.
    Eu tambem pesno que nao deveriam destrui-las mas amplia las.
    Em Santo Antonio do Amparo destruiram uma capela linda e fizeram a rodoviaria com a promessa de fazer outera e nunca foi feita. Uma pena!
    com amizade e carinho de Monica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A destruição de templos antigos, que teriam de ser preservados, tem ocorrido muito, Brasil a fora...

      Meu beijo carinhoso, Mônica

      Excluir
  31. Tão bonito...
    Gostei de ler e de ver...
    Bj

    ResponderExcluir
  32. Querida, parabéns por trazeres para o presente tantas lembranças lindas. A nitidez dos detalhes te fazem uma privilegiada.Me identifico com tuas lembranças porque também sou de uma família católica e estudei num colégio de freiras por muitos anos.Adorei! tens me feito reviver tanta coisa...
    Linda tarde de domingo.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei, essa sua identificação, Eloah. Assim, a partilha fica bem mais interessante, dado aos sentimentos e fatos semelhantes, no passado.

      É quase noite...então, linda noite de domingo.
      Beijinhos,
      da Lúcia

      Excluir
  33. Oi, achei tudo muito interessante o seu blog viu, se me permitir, voltarei e a seguirei tb, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ives.
      Saiba que aqui, o território é livre...
      todos têm acento na Cadeirinha, um de cada vez...
      Abraços,
      da Lúcia

      Excluir
  34. Oi Lúcia!
    :)

    Que postagem mais linda e completa, menina. Amei!!!
    Graças a Deus, tanto a família da minha mãe, quanto a do meu pai, eram de católicos muito fervorosos, e foi assim que fui criada, e assim que criei meus filhos.
    Em dezembro último, meu netinho mais novo foi batizado, e eu sempre me emociono muito nessas ocasiões.

    Desejo que você tenha uma linda e feliz semana.

    Fique bem. Fique com Deus.

    Grande abraço,

    Cid@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Cida, fico feliz que tenha gostado!
      Obrigada, pelo elogio. Procuro fazer o melhor e
      o mais "real" possível, com o que a memória traz...

      Boa semana, forte abraço,
      da Lúcia

      Excluir
  35. Querida amiga Lúcia
    Gostei muito do texto, com o qual concordo, na generalidade.
    Também eu passei por todos esses rituais católicos - Baptismo, 1ª. Comunhão (penso que é o que chamas "Eucaristia"), Comunhão Solene, Crisma, Casamento pela igreja e baptismo dos filhos. Aí parou!
    O meu filho, o único que casou religiosamente, é também o único que está divorciado :). As minhas duas filhas conservam os seus casamentos (apenas civis) em boas condições :)))

    Acreditas que aqui onde vivo há um bar/taberna (não sei se já fechou...) que era uma igreja, anteriormente???
    Faz-me um bocado de impressão...

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mariazita.
      Na verdade, apenas a um ponto converge o que relatei,que é o Coração de Jesus, a igreja. Comunhão e Crisma, foram celebradas na mesma igreja. Juntei os personagens e criei o texto do real. Batizado e Casamento, foram em outras igrejas.

      Quanto às badernas, envolvendo igrejas, é muito lamentável, causando mesmo má impressão.

      Boa semana,
      Beijinhos

      Excluir
  36. Oi, Lúcia.

    Obrigado pela sua visita. Estou contente por esse contato com você que é do Ceará, Estado que gostaria muito de conhecer. Quem sabe um dia conheça para coroar esse apreço que tenho pela história do povo cearense e pela maravilha que deve ser o seu Estado.

    Tive a felicidade de receber educação religiosa de minha mãe desde lá do campo onde nasci aqui em Minas o que fez marcar meu caminho pela fé cristã que é base de minha sustentação de fé na vida.

    Parabéns pelo seu trabalho de divulgação da história religiosa desse Estado.

    Um abraço. Sempre será bem vinda em meu espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando vi, em seu perfil, Juiz de Fora, bateu a saudade
      da amiga e da própria cidade, Evaldo. Não me arrependí, gostei imensamente de seu blog.
      Voltarei lá, com certeza.
      Obrigada, volte sempre.
      Um abraço.

      Excluir
  37. Oi Lucia!!

    Que encantamento de postagem.
    Quanto detalhe. Amei as fotos...o carinho com que vc fez seu post.
    Parabéns!!!
    OBRIGADA POR COMPARTILHAR CONOSCO UM POUCO DA SUA HISTORIA!!!!

    BJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ma

      Que bom, que gostou. As doces lembranças, me inspiram tanto !!!

      Beijinhos!

      Excluir
  38. Oi Lúcia,

    o seu post ficou riquíssimo, não só de informações como de valores.
    Parabéns

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leila querida
      Obrigada. Acabei de ler sobre os seu "passeio ao céu".
      Crônica deliciosa...

      Beijos

      Excluir
  39. Querida amiga;
    Estamos de volta para o aconchego. Aos poucos estou colocando em dia as leituras, tirando o pó da viagem e o que se acumulou por aqui. Aos poucos também, retomando algumas atividades.
    E é bom retornar e encontrar a Cadeirinha repleta de novidades e de riquezas como as tuas memórias, tão bem descritas, e que fazem parte também da vida de muitos de nós.
    Demorei-me em responder porque queria ler todas as postagens que não havia lido.

    Um abraço, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do "aconchego", é uma linda palavra e diz muito!
      Viajar é sempre bom, mas parece que retornar é melhor...

      A Cadeirinha, estão sempre carregadas das minhas lembranças, que com prazer compartilho.

      Obrigada, Clóvis, amigo.
      Um forte abraço.

      Excluir
  40. Que linda postagem,parabéns ...
    Amiga desejo a você uma tarde linda,
    beijos de luz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maria Selma.

      Desejo-lhe um lindo fim de tarde...

      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  41. Sempre sinto vontade de dizer o quanto é importante contar
    com minhas lindas amizades. Hoje você já faz parte da minha vida,
    agradeço a Deus por ter encontrado e
    descoberto com todos a verdadeira amizade.
    O modo que todos amigos e (as)chegaram
    em minha vida foi
    num momento em que mais precisava.
    Foi então que senti em cada um uma irmã e um irmão
    me sinto forte com o carinho de cada um de vocês.
    Deus abençoe você sempre.
    Uma linda tarde beijos.
    Com carinho..Evanir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A amizade é mesmo um grande bem Evanir.
      É tão bom contar com um ombro amigo, quando precisamos, ou não...não importa o momnto.

      Obrigada, por seu carinho.

      Beijinhos, amiga

      Excluir
  42. Olá Lúcia
    Imagine que voltei para ver mais de perto as fotos de toda a história admirando mais uma vez toda a pesquisa feita
    Bem vejo! É que também lecionei!
    Sente-se, não é?
    Grande abraço, Lúcia

    ResponderExcluir
  43. É muito bom, ter você de volta, Manu.
    Este tipo de postagem, sempre interessa a que
    gosta de pesquisa, se percebendo, nos comentários,
    muitas vezes quem é, ou foi, professor.
    Sente-se logo, com certeza!

    Volte sempre!
    Beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  44. Como sempre belas recordações em textos perfeitos.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Miriam, sua opinião me deixa lisonjeada.
      Beijos

      Excluir
  45. Lúcia, tb vim de família católica, estudei em escola de freira e me decepcionei muito com a igreja. Daí comecei a buscar uma religião q falasse ao meu coração. Bem, minha decisão se deu exatamente por observar o mesmo q vc comentou, além do q o fato dos padres viverem a custa das doações dos frequentadores. Tudo o q se quer fazer tem taxas. Muito pertinente seu comentário. Muita paz!

    ResponderExcluir
  46. É Denise, uma convivência tão longa, aceitando todos
    os preceitos, cumprindo-os com fé e obediência para,
    depois, ter a consciência de que somos livres para escolher
    o que mais nos satisfaz, em nossas crenças...

    Obrigada. Muita paz!

    ResponderExcluir
  47. Tem toda a razão, Lúcia. Para quê igrejas novas? Par quê tantos santos? Só para entrar mais dinheiro. Temos aqui um caso que eu considero aberrante. Fátima, local de peregrinação, com um lindo santuário e um enorme recinto onde se celebram as missas campais nos dias dedicados à Srªa de Fatima; pois agora construíram uma enorme basílica ( deixaram a antiga ) ao fundo do recinto aberto. É de uma sumptuosidade que choca; super moderna, enorme e com obras de arte decorando as paredes. Para quê tudo isso? Há tanta miséria neste país e a Mão de Jesus gostaria muito mais de ver o dinheiro empregue em obras sociais. Em Aparecida do Norte, não sei se conheces, fizeram um centro comercial dentro do recinto da basílica e agora quem quiser visita-la tem de pagar o estacionamento que não é barato. Dizem os padres que o centro comercial é para a comodidade dos romeiros, mas toda a gente sabe que é para lucro deles e para estragarem a vida aos comerciantes de Aparecida. Tudo naquelas redondezas pertence aos padres da Basílica. Eu vivi pertinho de aparecida e os nossos negócios são na via Dutra, junto a Aparecida e por isso sei que tudo lá pertence a eles. Não sei como autorizaram a construção desse shopping dentro do recinto da Basílica; é uma aberração. Sabes. Lúcia, sou católica, mas choca-me a atitude de certos elementos da nossa igreja. Costumo dizer que se Cristo voltasse à terra expulsaria de novo os vendilhões do templo. Postagem interessante, como sempre. Obrigada pela partilha de momentos interessantes da tua vida. Um beijinho
    Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, eu sei que tenho razão Emília. Sei de Fátima, sei de Aparecida...sei de tantas...Tudo isso me uma grande tristeza. O povo não se dá conta, que nesse comércio, fazendo uso do nome de Jesus, de Deus, de qualquer santo, nada sobra para os que precisam, para obras sociais, com raríssimas exceções.

      Obrigada, seu comentário completa bem a minha postagem.

      Beijinhos,
      da Lúcia

      Excluir
  48. Lúcia querida, senti muito não ter tido realmente a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente, conheci a Ana Maria do Blog Treleler, foi muito bom, fomos a uma cafeteria e batemos um longo papo. No entanto não faltará a oportunidade para nós.
    Agora quero muito falar de tudo que acabei de ver aqui, que linda postagem, parabéns..... minha filha que está fazendo Doutorado no Japão ela sempre morou fora na Suécia e agora no Japão nunca dá para ela ir viajar com a gente, desta vez ela está aqui e foi, ai visitamos tudo isso para ela conhecer. E eu acabei revivendo um pouco tudo isso. Que maravilha você resgatar a história da nossa bela Fortaleza.
    Saudade! Um grande beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucimar querida. Só agora vi esse seu comentário.
      Também, sentí muito não tê-la conhecido pessoalmente.
      Mas não faltará oportunidade, aqui em Fortaleza ou no Rio...quero ir lá o mais breve possivel, é minha segunda cidade amada.

      Obrigada, pelo carinho.
      Saudades e beijinhos,
      da Lúcia

      Excluir