quinta-feira, 31 de outubro de 2013

BREJO SANTO

Do CEARÁ : cidades de A a V (XXXI)...
Açude NASCENÇA - Brejo Santo- Ceará- Nordeste do Brasil.


A origem de BREJO SANTO, está ligada às minas d'água no sopé do SERROTE, especialmente ao grande reservatório que tem o nome de NASCENÇA. Segundo a tradição oral  e escrita, foi nessas imediações que surgiram os primeiros habitantes desta gleba: os índios cariris. Do outro lado do serrote existe um cemitério indígena onde são encontrados objetos arqueológicos.
Com a chegada do homem branco, na aquisição das sesmarias 
e a vinda de gado, ali ao lado do grande açude foi construída a primeira casa de taipa com alpendre para abrigá-lo. A primeira entrada, a dos boiadeiros, pousaram no terreiro da casa da Nascença, e aquele era um local de descanso para os viajantes que vinham da Bahia e de Pernambuco para o Vale do Cariri. Ali eles se reabasteciam de gêneros alimentícios para prosseguir a viagem.
As terras da fazenda ou sítio Nascença e da vizinho Brejo, deram origem à cidade atual.Foram elas que acolheram os primeiros povoadores do hoje Brejo Santo. O topônimo "Brejo da Barbosa" encontrado nas primeiras escrituras das terras locais, é uma alusão ao nome da primeira proprietária do sítio Brejo, Dona Maria Barbosa. As terras situadas próximas à grande nascente, pertenciam aos irmãos Santos, motivo pelo qual estas terras depois de Brejo da Barbosa teve como segunda denominação Brejo dos Santos, até 1938 quando passou a se chamar oficialmente Brejo Santo.
.......................................................
Ponto turístico de Brejo Santo, a Pedra do Urubu localiza-se no
Alto da Bela Vista, antigo Serrote, neste município do Cariri Oriental.
PEDRA DO URUBÚ - BREJO SANTO
"CURIOSIDADES"..., sobre a Pedra do Urubu....

BREJO SANTO, está localizado na Mesorregião Sul do Ceará,
distante 510 quilômetros da capital cearense: FORTALEZA.

Panorâmica de Brejo Santo
Panorâmica da cidade, vista do complexo da Pedra do Urubú.
Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus  de Brejo Santo
Altar mor da Igreja Matriz  de Brejo Santo," em dia de missa"...
Sino da Igreja Matriz de Brejo Santo
Cruzeiro do SERROTE :complexo turístico da Pedra do Urubu.
 PEDRA DO  URUBU...
...VISTA SOB...
...VÁRIOS ÂNGULOS ...
...E FORMAS...(Face de Cristo", "sapo"," tartaruga"..)
Açude ATALHO, em Brejo Santo, e seu belo SANGRADOURO...
Barragem do AÇUDE ATALHO - Brejo Santo
Belíssima imagem, do Açude Atalho.
Crepúsculo...no ATALHO...LINDO!!!
....................................................................................
(Imagem do google).
FEIJÃO-DE-CORDA...
Em Brejo Santo, no Sul do Ceará, fica a lavoura do agricultor Pedro Pereira que investiu em irrigação, nos tempos de
de seca prolongada, em plantação de FEIJÃO-DE-CORDA. Ele, e mais 15 agricultores são assistidos por um projeto da Ematerce(Empresa de Assistência Técnica de Extensão Rural do Ceará).Plantaram 690 hectares, que representam uma grande área da extensão do município e traz importante oferta de emprego na produção de feijão de corda que é escoada para Juazeiro do Norte, Fortaleza e Pernambuco...
Plantação de feijão-de corda(imagem do google).
(Imagem do google)
Debulhando  feijão de corda verde...
Feijão-de-corda maduro...
Feijão-de-corda seco .
A manteiga de garrafa ou manteiga da terra, muito usada no sertão.
Queijo coalho, apreciadíssimo nas iguarias, assado na brasa, ao natural...
Coentro: não pode faltar no baião-de-dois ...(aroma e sabor!...)
Pimenta-de-cheiro: dá aroma e atiça o paladar...seja vermelha ou..
verde...amarela...hummmmm!!!! Delícia picante!
Um BAIÃO-DE-DOIS caprichado, à moda do Ceará...
NOTA: Uma receita tradicional (original) de "baião-de-dois" cearense(como a que minha avó fazia), é feita com feijão-de-corda (seco) e arroz branco cozido no feijão(depois de o feijão estar pré-cozido e temperado com cebola e alho, na manteiga-de-garrafa). A consistência deve se assemelhar a um risoto ("ligado").Quando o arroz e feijão estão cozidos, acrescenta-se uma porção de queijo coalho em cubos e um punhado de coentro desfolhado. De preferência, o baião-de-dois deve ser "acompanhado"de uma paçoca de carne seca  e banana prata em rodelas. 
É sabido que nos últimos tempos "inovaram" a receita de baião de dois, tornando-a "baião de 3, de 4, de 5..."e, até,"internacionalizada"...como na recita do Rafa, que aí está...
O costume nordestino de cozinhar arroz no feijão de corda, inspirou o cearense Humberto Teixeira e o pernambucano Luiz Gonzaga a comporem "BAIÃO-DE-DOIS" (1950), batizando assim uma das receita gastronômica mais apreciadas neste rincão, por todo o Brasil e, quiçá, pelo mundo...
.....................................................................................
SENSIBILIDADE DE UM POETA BREJO-SANTENSE:
Hérlon Fernandes Gomes, do Arqueologia da Alma (blog) postou, no dia 14.10.13, um belíssimo poema dedicado à sua terra natal. Ei-lo!

BREJO SANTO

É aqui onde me ajoelho e beijo a terra,

Corpo da enigmática metafísica da semente

É nesta onde sepulto silenciosamente meus dramas

Porque ela me conhece as linhas do coração

Como o sabe o quilate dos seixos enveredados de onde persigo.

É aqui onde me dispo, porque aqui aprendi a ser nu,

Natural como os marmeleiros que perfumam as cercas,

Livre como a luz, inconsequente ao invadir a escuridão.

É aqui onde não me perco, porque todos os ventos me são cúmplices,

O tempo me entrega os ponteiros e eu escolho as eras:

Visito praças em que ainda sou menino,

Enceno em palcos que me quis artista

Brindo em copos com que só fui festa.

É aqui a estação onde mais me dói partir

Porque minha mãe me acena distante do trem

Enquanto me abençoa os sonhos e me prediz o melhor futuro.

É aqui onde me reconheço e por isso retorno

Quando a essência de mim sugere se esquecer.

Então eu volto em busca dos originais contornos

Ao som das zabumbas, com gosto de peroba,

Esquecido de angústias, animado de encantos

***

É aqui onde me ajoelho e beijo a terra,

Porque esse chão me sabe ser firme e santo.
(Por Hérlon Fernandes Gomes).
*******
Fontes: Wikipédia; IBGE, Jornal Dário do Nordeste; artigo de Felipe Sampaio;blog Arqueologia da Alma; google .Fotos: Igor Lucena; Panoramio; google.


*******
NOTA: A todos que aqui estiveram em minha ausência, deixando seu comentário, ou não, quero expressar os meus mais sinceros agradecimentos. Como de "costume", sempre retornarei às quintas-feiras. Um abraço!

67 comentários:

  1. Lúcia querida, seja muito BEM-VINDA! Amei o seu retorno com este lindo post..... Estou aqui ouvindo Baião de Dois e comentando alegremente....

    TUDO MUITO LINDO..........................
    Viva Brejo Santo!...

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou da capital, litoral, mas valorizo e aprecio as coisas do interior.
      Estava com saudades de mostrar essas maravilhas da nossa terra.
      Obrigada, Anete, abraços! Viva Brejo Santo!

      Excluir
  2. Querida Lúcia
    Como eu senti a sua falta!!!
    Vim aqui e,como não a encontrava,deixei comentário em publicações anteriores,cidades ainda desconhecidas para mim.
    Hoje estou a fazer a mala e,de vez em quando venho ao computador:Qual não é o meu espanto quando encontro um comentário da minha amiga!!!
    Muito obrigada pela visita ao meu recanto que,entretanto completou um ano de existência.
    Pensei logo:Já que estou de mala feita,vou até Brejo santo. E se bem o pensei,melhor o fiz.
    Gostei imenso do Açude Nascença; fiquei entusiasmada por saber que os índios já tinham o culto dos seus mortos,pois soube da existência de um Cemitério indígena;Quando vi a Pedra de Urubu,que me fez lembrar das estátuas do Arizona e,antes que visse o vídeo,apercebi-me imediatamente,tanto na 1ª como na 2ª imagem,de uma face humana,vista de lado.
    A Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus é lindíssima!
    O Açude Atalho faz lembrar as voltas do rio Douro,junto do qual nasci.
    O Baião de Dois,especialidade gastronómica recordou-me uma dança e,depois vi o vídeo com um baião e regressei aos meus tempos de juventude,em que o dançava
    Gostei também muito do poema com que fecha a sua publicação.
    Muito obrigada por me ter feito viajar no tempo.
    Deliro sempre com estas suas publicações. Muito obrigada.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beatriz!
      Também senti muito, por estar ausente desta minha Cadeirinha e da troca de palavras daqui pra lá...Gosto de seus minuciosos comentários, cheio de elogios demonstrando total apreciação. Mostro uma cidade em muitos aspectos, pesquisando ao máximo o jeito de sua gente, seus costumes, sua cultura, seu patrimônio.
      Obrigada, pela sempre agradável visita.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  3. Olá Lúcia, finalmente de volta e logo com este excelente trabalho que já me prendeu mas que irei saborear com cuidado, estando ansioso por tal.
    Para já, o meu abraço sincero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Xico!
      Vi que você veio aqui na minha ausência, sempre gentil em seus comentários. Tento "esgotar" o que a cidade tratada tem em seu patrimônio material e imaterial. Acho de grande importância levar o "perfil" de um povo pelo mundo a fora. O Ceará é um mundo de variedades. Brejo Santo é sertão e fica no Sul do estado, a próxima cidade é litorânea e fica no Norte. Aprecie e saboreie à vontade, amigo. Meu abraço!

      Excluir
  4. Oi, Lúcia...FELIZ RETORNO! ...e em alto nível, com um banho de brasilidade e de história viva com o povo compondo a sua história.Poema belíssimo e universal pois representa o âmago do sentimento de pertencimento que acredito que todos nós sentimos por nossa terra.Quanto ao prato típico prefiro a receita original (rs) mas respeito a divulgação pelo mundo de variações em torno do mesmo tema (rs).Você sabe que aqui em São Paulo as tradições nordestinas são muito familiares e os produtos básicos para o baião de dois são muito fáceis de encontrar e o prato é muito apreciado.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bela recepção, Guaraciaba. Obrigada! Sou uma nordestina "bairrista" , orgulhosa e feliz em mostra a tal brasilidade. O país é tão rico, de norte a sul. Meu Ceará é grande e tem muita história, muitas nuances nas paisagens e nas características de sua gente. Tenho dificuldades e escolher o devo priorizar para mostra aqui. A próxima postagem é de uma cidade litorânea e aí vem os contrastes, nas paisagens e nos costumes de sua gente. Quanto ao Baião de Dois, é mesmo universal, está por toda parte.Que bom! Um abraço!

      Excluir
  5. Oba! Você voltou mesmo. Que bom, Lúcia! Tirando o coentro e a carne seca, adorei tudo na postagem. Especialmente o queijo coalho, que é divino. A Matriz é belíssima. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei! Aqui é meu lugar...já dizia a canção, amiga Ceres! Interessante, a questão do paladar: adoro coentro e carne seca...(por que será, hein? rsrs). Um pedaço de queijo coalho torradinho na brasa, é divinal.
      Obrigada por sua querida presença. Beijos!

      Excluir
  6. Lucia!Que bom te ver e mesmo não estando em casa, (estamos passeando)com uma conexão ruim,vim te ver e deixo beijso!chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi chica, eu estava com saudade dessa bela joaninha e das tuas gentis palavras. Beijos!

      Excluir
  7. Que bom, você de volta Lucia.
    Esta postagem está um estrondo de tão linda!.
    Meu sogro que é falecido, nasceu nessa cidade.mas logo cedo seus pais mudaram-se para outra, também no Ceará que não me recordo o nome.
    A receita do Baião- de- dois, eu tive que aprender, casada com cearense, já viu. Aprendi mesmo e tenho muito orgulho e prazer em prepará-la. Aqui todos gostam, é mesmo uma delícia.
    Meu esposo ficou com os olhos cheios d´água quando viu as plantações de feijão de corda. As imagens refletem muito da sua infância. Aliás as imagens estão lindas, todas elas.
    O poema é belíssimo.
    Obrigada e parabéns.
    bjs.,
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que interessante, Lourdinha, adorei saber das raízes de seu marido com Brejo Santo e de habilidade no Baião de Dois. Uma plantação de feijão-de-corda é linda mesmo e no baião de dois só esse feijão é apropriado. Obrigada, por vir sempre! Beijos!

      Excluir
  8. Excelente matéria de aprendizado total: topografia, história de uma região, hábitos alimentares e vida natural! Ótimo, Lúcia! Parabéns e suas pesquisas são sempre bem-vindas! Fotos e textos valiosíssimos!
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre presente e amável, Célia. Obrigada! O propósito desta "série" trazendo as cidades do Ceará é mesmo mostrar as peculiaridades de cada uma. Considero de extrema importância pelo valor que agrega. Abraços!

      Excluir
  9. Olá Lucia, saúde e paz!
    Nossa, que bacana saber que uma de minhas seguidoras do blog é sobrinha neta de Bezerra de Menezes! Que bárbaro!
    Brincadeira a parte, brigadão por sempre estar presente lá.
    Lindas estas fotos de sua postagem.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho "bárbaro", Milton! Interessante é que meu a vô materno era genro do próprio irmão, assim Bezerra de Menezes, que era tio dos dois irmãos, era meu tio-bisavô e tio-trisavô. Seu irmão, Manoel era meu bisavô e trisavô, por ser pai de meu avô e avô de minha avó. "Moral" da história: minha avó era casada com o tio, irmão de seu pai.Meio confuso, mas é "bárbaro", né?
      Gosto muito seu blog. Um abraço!

      Excluir
  10. ❥°º•.¸
    Dá vontade de ter dinheiro e viajar para ficar perto dessas maravilhas.

    Ótimo mês de novembro!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos ❥°º•.¸

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se gasta muito...(é só fazer mágica, Inês!)...venha!
      Obrigada, beijos.

      Excluir
  11. Valeu a pena esperar. Excelente trabalho, Lúcia!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  12. Minha amiga hoje fiz mais uma bela viagem consigo a mais um local maravilhoso, obrigado.
    Adorei principalmente a foto da Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Brejo Santo.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que devo agradecer, pela sua amável presença, Maria!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  13. Oi querida,
    Se eu for comer essa comida forte em morro. Meu filho diz que é uma delícia, mas eu não posso comer essas comidas fortes.
    Que pena!
    Um dia ainda vou no Ceará.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dorli, querida. Feijão com arroz não é pesado, é só comer pouquinho. O Ceará te espera!
      Beijos!

      Excluir
  14. Agradeço, Lúcia, por nos mostrar esses lugares lindos e diferentes...Beijo e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mostro o que considero importante de cada cidade.Um beijo!

      Excluir
  15. Na "Terra da Luz" há sempre uma enormidade de fascínios para descobrir. Até na cozinha...os coentros, o queijo coalho ou a pimenta vermelha.

    Uma maravilha.

    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, JP! Aí está o sertão e a próxima será junto ao mar...com muito peixe, camarão e caranguejo...onde o coentro vai bem rsrs...
      Beijos!

      Excluir
  16. Querida Lúcia

    Voltou com um post riquíssimo. Fala-nos de Brejo Santo,( uma cidade com uma bela luz), nos seus vários aspectos, documentada de várias formas. A Pedra do Urubu é fantástica, bem como as paisagens. Gostei muito da parte gastronómica, huummm, feijão com arroz, os cheirinhos, o picante, enfim, adorei.

    Obrigada, minha amiga.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga Olinda, que bom já ter você aqui, com suas palavras sempre tão gentis. Venha cá, provar do Baião de Dois e dançar o Baião num "forró arretado"...Obrigada, por vir sempre.
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  17. Olá Lúcia!
    Tinha sentido a sua falta! Espero que esteja bem, cheia de garra para retomar o blog. Que belas imagens e tão bem documentadas. Dá gosto ver esse Brasil maravilhoso! Obrigada por tudo quanto nos transmite de sabedoria e beleza, minha amiga!
    Beijos.
    M. Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Emília.
      Estava com saudades, ansiosa por voltar.estou bem e vou lhe visitar logo, logo...Obrigada, amiga!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  18. Olá Lúcia,
    Seja Bem vinda de novo à blogosfera! Já tinha estranhado a sua ausência tão prolongada. Ainda bem que regressou para continuar a partilhar connosco estas maravilhas do seu Brasil. Adorei tudo, belas imagens e muito bem documentadas! Parabéns!
    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma linda amiga portuguesa. Adoro vocês! A saudade também era imensa. Prometi que voltava e aqui estou. Obrigada, por vir sempre e comentar. É prazeroso, mostra a minha terra para tanta gente que aprecia. Obrigada!
      Beijos!

      Excluir
  19. Olá meu bem, o seu blogue é muito instrutivo aqui ficamos a conhecer coisas que jamais poderiamos ver sem ser a sua linda e boa vontade. Querida adorei a sua presença você é mais um linda flor que vei brotar no jardim da minha vida e desde já lhe dou as boas-vindas, espero que se sinta muito bem, assim como me sentirei no seu cantinho, realmente a internete tem coisas maravilhosas encher os nossos corações de lindas amizades. Tenha um santo e feliz domingo com beijinhos de luz e muita paz.
    PS: volte será sempre acarinhada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você veio e gostou, Nina! Estou feliz e a guardarei sempre. Senti-me muito bem no seu cantinho e por tal estou seguindo.Obrigada, pelas carinhosas palavras.
      Beijos, com abraço afetuoso
      da Lúcia

      Excluir
  20. Amiga Lúcia, li, reli, vi e revi.
    Encantado. O brejo sem dúvida é Santo!
    Um bem-haja e um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Xico, que prazer enorme ter você aqui. Adorei as imagens e texto daquelas Bodas de Ouro, parabéns mais uma vez.
      Obrigada, por vir sempre. Beijos!

      Excluir
  21. Oi Lúcia :)
    Fico feliz que esteja de volta!
    Brejo Santo é uma linda cidade,
    gostei de ler sobre ela e também ver as fotos,
    principalmente da 'Pedra do Urubu'.
    Ah,e essa receita de 'baião de dois' deve ser maravilhosa,
    embora eu nunca tenha provado,sei que é famosa.
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Clau, estava com saudades e ansiosa pra retornar.
      Obrigada, por comentar com tantos detalhes. Experimente, o baião de dois, vai gostar...
      Beijos, amiga!

      Excluir
  22. Boa noite minha querida !
    Encantada com essa linda postagem,paro para dizer que essa foi uma das mais encantadoras que leio por aqui.Sua volta me alegrou muito,pois sou fã desse recanto ...
    bjs de boa noite !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como autêntica paraibana, imagino que tenha se deliciado: aí se come um baião-de-dois arretado, eu sei! Obrigada, pela recepção, querida escritora amiga.
      Beijos!

      Excluir
  23. E cá estou eu, encantada com a tua volta, para te seguir por esse Ceará afora.. Fiquei encantada com a Igreja e com as pedras desenhadas pela própria natureza. Apesar de ter vivido no Brasil nunca tinha ouvido falar do feijão de corda; deve ser o mesmo que o nosso ao qual damos o nome de " feijão de trepar ", pois tem que se colocar umas estacas de pau fino para que depois ele se vá enroscando e subindo. Claro que sei que aí não devemos dizer " trepar ", mas cá é assim. Também nunca tinha ouvido falar da manteiga de garrafa; como vês, aprende-se muito aqu, confortavelmente sentados na cadeirinha de arruar. E agora que voltaste, espero que tão cedo não desapareças, certo? Fazes muita falta, amiga1 Espero que tudo te tenha corrido bem nessa tua viagem. Um beijinho carregadinho de carinho. Fica bem e até sempre.
    Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bela manifestação, querida Emília. Sei o quanto você gosta do Brasil. Ele é tão imenso que é impossível se conhecer tudo, mesmo quem é daqui. Quanto ao feijão-de-corda dão-lhe outros nomes e deve se assemelhar ao "feijão de trepar" de Portugal. Aqui também se usa o verbo "trepar" (há tantas plantas trepadeiras") o problema é uma "certa conotação" que lhe dão rsrs. (bobagem!)...Meu descanso de mais de dois meses, valeu. Conheci um pouco mais do meu Ceará...Até e beijinhos, da Lúcia.

      Excluir
  24. Que maravilha de reportagem, Lúcia!

    tem umas fotos estupendas de um local que deve ser mesmo muito bonito.

    Uma semana boa para si

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, São, esta com saudade desse "convívio" tão carinhoso.
      Boa semana e beijinhos!

      Excluir
  25. Olá Lúcia,

    Sua postagem está espetacular. Você regressou cheia de 'gás'-rsrs
    Adorei conhecer a história da Pedra do Urubu. Interessante a ação da natureza. Fato é que a face demorou a ser percebida. É natural, já que nem sempre utilizamos o potencial que temos para 'enxergar'. Lembrou-me das nuvens, que sempre nos mostram imagens interessantes.

    Bem vinda de volta.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Verinha, falar do meu (nosso) Ceará, ainda mais agora depois da "pausa que refresca" encheu-me de mais gás...pela riqueza que encontro nas pesquisas. Obrigada, por vir sempre! Beijo!

      Excluir
  26. Querida Lúcia

    Faltam-me as palavras pela "mostra" e relato de belezas naturais.
    Não surprendes porque és e te mostras surpreendente.
    Me fico
    "[...]Esquecido de angústias, animado de encantos[...]"


    Beijos


    SOL (sob tormenta... grande)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SOL querido e sempre tão romântico nas doces poesias...Que a "tormenta" não perdure!
      Beijos,
      da Lúcia

      Excluir
  27. Oi. Que lindo post: as fotos, os textos. Parabéns.Obrigada por compartilhar. Bjs

    ResponderExcluir
  28. Que saudades destes momentos, deste deambular pela história, no alimentar a imaginação.
    Eu leio e deixo-me perder, fecho os olhos e sinto-me a percorrer todos esses caminhos.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  29. Estava também com saudades deste "convívio" , Manuel. Volte sempre, pelo prazer de sua presença. Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Excelente regresso, Lúcia.
    De modo geral as imagens que nos mostra são fantásticas, mas eu hoje "saboreei" foi as ligadas à agricultura. Divulgar e realçar esses produtos produzidos na terra, como o feijão, coentro, pimenta, etc. é pois uma homenagem linda merecida ao trabalho dos agricultores.

    Um abraço forninhense e até à próxima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Anete, que prazer ter a sua presença. É muito importante, mostrar o resultado do trabalho dessa gente, seu esforço, sua dedicação. Além do mais é tão bonita essa imagem das plantações, do que a terra produz. Há que se reconhecer, em homenagens.
      Um abraço cearense, amiga, e até a próxima.

      Excluir
  31. Olá, bom dia.

    O tempo é de luzir. Então cada um de nós que busquemos o nosso Sol.
    Ele paira, e nos convida ao aquecimento do cotidiano. Não por que queremos, mas por que o tempo, exige em exposição, que cada um de nós, busquemos o nosso lugar. Abraços.

    ResponderExcluir
  32. Pedaços de nossa história e cultura bem gravados nestes registros,e assim vamos aprendendo e apreciando cada vez mais o nosso Ceará!
    Abraços,bom retorno das férias!

    ResponderExcluir
  33. Que bom que achou meu jardim, e comigo veio ficar, ainda que eu ande um pouco sumida do meio das mnhas flores. Mas seja bemvinda e aqui também já fiquei. bjos.

    ResponderExcluir
  34. Quantos lugares, dos quais nunca tinha ouvido falar, você me apresentou!
    E com riqueza de detalhes, o que merece cumprimentos. Leio e sinto que conheci mais um pedacinho desse nosso grande Brasil. Bjs.

    ResponderExcluir
  35. Estou orgulhoso por ver uma postagem tão bem escrita, Lúcia! Queria ter estado em Brejo Santo para recebê-la. Você captou muito bem toda a alma da minha cidade. Sinto-me lisonjeado por aqui ter sido lembrado com meu poema. Seu blog é um compêndio dos melhores da história das cidades do Ceará. Já me tornei seu fã! Lindos todos os seus posts! Grande abraço.

    ResponderExcluir
  36. Belíssimo post sobre minha querida terra natal Brejo Santo - CE.

    ResponderExcluir
  37. Belíssimo post sobre minha querida terra natal Brejo Santo - CE.

    ResponderExcluir
  38. Essa pedra do urubu é fantástica. A Natureza tem muita imaginação e humor.
    Espero que a sua pausa esteja a ser energizante.
    Abraço com saudades
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir